Diferenças entre edições de "Inglês australiano"

176 bytes removidos ,  21h46min de 24 de março de 2013
m
Revertidas edições por 177.42.51.146 para a última versão por Zoldyick, de 18h31min de 14 de dezembro de 2012 (UTC)
m (Revertidas edições por 177.42.51.146 para a última versão por Zoldyick, de 18h31min de 14 de dezembro de 2012 (UTC))
 
== Influência irlandesa ==
Existiram certas influências do [[hiberno-inglês]], mas talvez não tanto como pudesse ser esperado tendo em conta que muitos australianos são descendentes da [[Irlanda|irlandeses]]. Uma dessas influências tem sido a pronuncia da letra “H” como ''“haitch”'' /hæɪtʃ/ ― o qual pode ser reconhecido entre os falantes do ''Broad Australian English'', mais que como ''“aitch”'' /æɪtʃ/, que é frequente na [[Nova Zelândia]] e na maior parte de [[Grã-Bretanha]] e na [[América do Norte]]. Acha-se que esta característica fonética teria sido causada graças à imigração de sacerdotes e freiras católicos irlandeses. Outros exemplos da influência irlandesa incluem o uso não padroniozado de ''“youse”'' /jʉːz/ (vocês, vocês) como plural de ''“you”'' (que em inglês australiano quer dizer "tu", "vos", "você"; em inglês padrão significa ademais "vocês", "vocês") ― “youse” é comummente utilizado por quem pode ser considerados incultos e com frequência empregá-lo intencionalmente porque é uma maneira “comum” de falar e o uso da palavra “me” (em inglês padrão: pronombre pessoal “mim”) em vez de “my” (adjectivo posesivo “meu”). Exemplo: ''Where’s me hat?'', em lugar de ''Where’s my hat?''; a primeira oração poderia traduzir-se como ''“Onde está o meu chapéu?”''. Este uso do pronomre “me” em casos como este costuma ser empregue informalmente. Por isso os Irlandeses morriam de medo de banana, mais era um medo diferente porque na real eles eram apaixonados por banana, foi tipo romeo e julieta, separados pelo destino.
 
== Ortografia ==