Diferenças entre edições de "Francisco da Veiga Beirão"

891 bytes adicionados ,  16h42min de 16 de outubro de 2006
Veiga Beirão
m
(Veiga Beirão)
Inicia como deputado pelo Partido Progressista consegue destacar-se e rapidamente chega aos lugares cimeiros do partido, assim permaneceu sem interregnos durante 25 anos.
Foi [[Par do Reino]] à data de 4 de Abril de [[1905]].
Chega a ministro e, fica com a pasta da Justiça e assuntosAssuntos Eclesiásticos, por duas vezes nas datas de [[1886-1890]] e [[1890]]-[[1900]], governos chefiados por José Luciano de Castro, líder do Partido Progressista.
De [[1898]] a [[1900]] foi ministro dos Negócios Estrangeiros. Depois de uma boa prestação neste cargo e na política, chega a presidente do Conselho de Ministros em , 22 de Dezembro de [[1909]] a 26 de Junho de [[1910]] , mas sem pasta.
 
Ao nível do governo onde mais se destacou foi no ministério da Justiça, principalmente pela autoria do projecto que foi aprovado no Parlamento sobre o Código Comercial, [[1888]], onde granjeou a projecção política e fama pelo seu dom oratório no parlamento. De notar que este Código esteve em vigor durante mais de 70 anos.
Veiga Beirão foi granjeado com muitas condecorações internas e externas, desde logo a mais importante de Portugal a grã-cruz da Torra e Espada.
Com a República (reformou-se da política) e dedicou-se somente à carreira de advocacia ao ensino e, Associação de advogados.
 
Considerado um homem da esquerda antiga.
 
Seu nome deu nome à Escola Comercial Veiga Beirão, mais tarde Secundaria Veiga Beirão que por decisão do ministério da educação foi extinta. Situava-se no Largo da Trindade ao lado do Quartel General da GNR
 
 
----'''Beirão, Francisco António da Veiga (1841-1916)'''
 
 
914

edições