Folha de Londrina: diferenças entre revisões

2 551 bytes adicionados ,  19h28min de 5 de abril de 2013
sem resumo de edição
(bot: revertidas edições de 187.18.114.140 ( erro : -25), para a edição 28808504 de FMTbot)
[[Categoria:Jornais do Paraná]]
[[Categoria:Londrina]]
 
Anos 50
 
A história da Folha de Londrina confunde-se com a história de desenvolvimento da cidade. Na década de 50, quando Londrina viveu uma grande expansão no número de moradores, passando de 20 para 75 mil em apenas 10 anos, a Folha de Londrina deixou de ser um jornal semanal e tornou-se um diário com oito páginas e notícias internacionais na primeira página.
 
Na mesma década, a Folha adquiriu uma impressora rotativa, que permitia a impressão para grandes tiragens de papel de bobinas.
Anos 60
 
Na década 60, quando surgiram na cidade os primeiros conjuntos habitacionais, a Folha de Londrina torna-se o terceiro jornal do país a adquirir uma impressora offset.
Anos 80
 
Na década de 80, enquanto a cidade realizava melhorias significativas no planejamento urbano, a Folha de Londrina investia na informatização de toda a produção do jornal e também na aquisição de um novo e ágil Parque Gráfico. Com a modernização, o jornal passou a ser impresso em cores.
Anos 90
 
Nos anos 90, Londrina torna-se a terceira mais importante cidade do Sul do país e a Folha de Londrina entra para a história do jornalismo mundial, ao ser o primeiro jornal do mundo a receber a certificação ISO 9002, tendo a qualidade de seu produto reconhecida internacionalmente. No ano de 98, a Folha comemorava 50 anos de jornalismo consistente e de credibilidade. Em 1999, José Eduardo de Andrade Vieira assume a superintendência da Folha de Londrina.
Anos 2000
 
Com a chegada do novo milênio, a Folha de Londrina inova mais uma vez ao adquirir o moderno sistema de impressão CTP (Computer to Plate), onde a chapa de impressão é gerada digitalmente, permitindo além de uma resolução perfeita, maior agilidade para a produção editorial e de anúncios.
De lá para cá
 
No ano de 2011, a grande novidade: o Folha Norte Pioneiro, um caderno especial voltado à região da qual leva o nome, com notícias e reportagens especiais sobre as cidades que não param de crescer e colaboram para o desenvolvimento político, econômico e social do estado.
 
Atualmente, a Folha de Londrina possui o título de jornal impresso mais lembrado pela comunidade nipo-brasileira de Londrina (Top Nikkey), pelos universitários (Top Universitário) e pela população londrinense em geral (Top de Marcas). Além disso, a Folha de Londrina circula em mais de 300 localidades no Paraná. São cerca de 120 mil leitores e tiragem média de 40 mil exemplares.
 
São essas e muitas outras características que fazem da Folha de Londrina o Jornal do Paraná!
Utilizador anónimo