Pamáquio de Roma: diferenças entre revisões

7 bytes adicionados ,  24 de abril de 2013
sem resumo de edição
m (Bot: A migrar 6 interwikis, agora providenciados por Wikidata em d:Q940860)
Ainda jovem, frequentou as escolas de [[retórica]] com [[São Jerônimo]]. Em 385 d.C., se casou com Paulina, a segunda filha de [[Santa Paula]].
 
Ele estava provavelmente entre os ''viri genere optimi religione præclari'' que, em 390, denunciaram [[Joviano]] ao [[papa Sirício]] (de acordo com [[Ambrósio de Milão|Santo Ambrósio]]). Quando ele atacou o livro de Jerônimo contra Joviano por razões de prudência, Jerônimo enviou-lhe duas cartas<ref>{{citar livro|nome=[[Jerónimo de StrídonEstridão]]|título=Letter 48 |subtítulo= To Pammachius.|url=http://www.newadvent.org/fathers/3001048.htm|língua=inglês]}} e {{citar livro|nome=[[Jerónimo de StrídonEstridão]]|título=Letter 49 |subtítulo= To Pammachius.|url=http://www.newadvent.org/fathers/3001049.htm|língua=inglês]}}</ref> agradecendo-o. A primeira, reabilitando o livro, provavelmente já fora escrita com a intenção de ser publicada.
 
Com a morte de Paulina em 397, Pamáquio se tornou [[monge]], ou seja, ele se dedicou à [[vida consagrada]]<ref>{{citar livro|nome=[[Jerónimo de StrídonEstridão]]|título=Letter 46 |subtítulo= Paula and Eustochium to Marcella|url=http://www.newadvent.org/fathers/3001046.htm|língua=inglês]}}; [[Paulino de Nola]], Ep. xiii</ref>. Em 399, Pamáquio e ''Oceanus'' escreveram à Jerônimo pedindo-lhe que traduzisse a obra ''"De Principiis"'' de [[Orígenes]] e repudiando a insinuação de [[Rufino de Aquileia|Rufino]] de que Jerônimo concordava com as opiniões de Orígenes. O santo respondeu no ano seguinte<ref>{{citar livro|nome=[[Jerónimo de StrídonEstridão]]|título=Letter 83 |subtítulo= From Pammachius and Oceanus|url=http://www.newadvent.org/fathers/3001083.htm|língua=inglês]}} e {{citar livro|nome=[[Jerónimo de StrídonEstridão]]|título=Letter 84 |subtítulo= From Pammachius and Oceanus|url=http://www.newadvent.org/fathers/3001084.htm|língua=inglês]}}</ref>. Em 401, Pamáquio recebeu os agradecimentos de [[Agostinho de Hipona|Santo Agostinho]]<ref>{{citar livro|nome=[[Agostinho de Hipona]]|título=Carta 58 |subtítulo= To My Noble and Worthy Lord Pammachius, My Son, Dearly Beloved in the Bowels of Christ, Augustine Sends Greeting in the Lord.|url=http://www.newadvent.org/fathers/1102058.htm|língua=inglês]}}</ref> por uma carta que ele escrevera ao povo da [[Numídia]], onde ele tinha terras, exortando-os a abandonar o [[cisma donatista]]. Muitos dos comentários de Jerônimo sobre as [[Escrituras]] foram dedicados à Pamáquio.
 
Ele também construiu, juntamente com [[Santa Fabíola]]<ref>{{citar livro|nome=[[Jerónimo de StrídonEstridão]]|título=Letter 56 |subtítulo= From Augustine to Jerome (A.D. 394 or 395)|url=http://www.newadvent.org/fathers/3001056.htm|língua=inglês]}} e {{citar livro|nome=[[Jerónimo de StrídonEstridão]]|título=Letter 77 |subtítulo= To Oceanus|url=http://www.newadvent.org/fathers/3001077.htm|língua=inglês]}}</ref>, um [[hospício]] em [[Porto (Itália)|Porto]], na foz do [[Rio Tibre]] à margem oposta de [[Ostia Antica]], para imigrantes pobres.
 
A igreja de [[Santi Giovanni e Paolo]] em [[Roma]] foi fundada ou por Pamáquio ou por seu pai e, por isso, era conhecida como ''[[Titulus]] Pammachii''.