Diferenças entre edições de "Guilhermina dos Países Baixos"

377 bytes removidos ,  15h13min de 1 de maio de 2013
→‎Primeira Guerra Mundial: O tópico é sobre a Primeira Guerra Mundial. Os dois parágrafos retirados tratavam sobre a Segunda Guerra Mundial e a morte de Guilhermina
m (Revertidas edições por 187.79.1.143 para a última versão por EmausBot, de 13h52min de 26 de março de 2013 (UTC))
(→‎Primeira Guerra Mundial: O tópico é sobre a Primeira Guerra Mundial. Os dois parágrafos retirados tratavam sobre a Segunda Guerra Mundial e a morte de Guilhermina)
 
A inquietação civil, incitada pela revolta dos [[Bolchevique]]s na [[Império Russo|Rússia Imperial]] em [[1917]], aferrou os Países Baixos depois da guerra. Um líder [[socialista]] chamado Troelstra tentou derrubar o governo e a Rainha. Ao invés de uma revolução violenta, ele queria controlar Tweede Kamer, a [[Câmara dos Deputados]] e corpo legislativo do [[parlamento]] neerlandês, e esperava executar isso por meios de eleições, convencido de que a classe operária iria apoiá-lo. Contudo, a popularidade da jovem rainha ajudou a restaurar a confiança no governo. Guilhermina e sua filha Juliana atravessaram multidões numa carruagem aberta. Era claro que uma revolução não iria se suceder.
 
Quando as tropas alemãs invadiram os [[Países Baixos]], teve que se refugiar em [[Londres]] de [[1940]] a [[1945]], de onde apoiou a resistência aos invasores [[Nazismo|nazistas]] juntamente com o príncipe Bernardo. A princesa Juliana resolveu ir com as filhas para o [[Canadá]].
 
Guilhermina I dos Países Baixos faleceu em 28 de Novembro de 1962 no Castelo de Het Loo.
 
== Entre as guerras ==
Utilizador anónimo