Diferenças entre edições de "Fausto Wolff"

14 bytes removidos ,  02h58min de 5 de maio de 2013
m
corr. e ajs.
m (A migrar 1 interwikis, agora providenciados por Wikidata em d:q2882591)
m (corr. e ajs.)
|imagem_tamanho =250px
|legenda =
|data_nascimento = [[{{dni|8 de julho]] de [[|7|1940]]|lang=br|si}}
|local_nascimento = [[Santo Ângelo]], [[Brasil]]
|data_morte = {{morte e idade|5|9|2008|8|7|1940}}
Fausto Wolff começou a trabalhar aos catorze anos de idade como repórter policial e contínuo do jornal Diário de Porto Alegre. De família humilde, mudou-se para o Rio de Janeiro aos dezoito anos.<ref name="abril"/>
 
No Rio, chegou a manter três colunas simultâneas, escrevendo sobre [[televisão]] no [[Jornal do Brasil]], sobre [[teatro]] na [[Tribuna da Imprensa]] e sobre política no ''[[Diário da Noite (Rio de Janeiro)|Diário da Noite]]''. Suas opiniões polêmicas e independentes também começaram a aparecer na TV, com o [[Jornal de Vanguarda]] de [[Fernando Barbosa Lima]] a partir de [[1963]].
 
Em [[1968]], atingido pela censura do [[Ditadura militar no Brasil (1964-1985)|governo militar]], Fausto Wollf exilou-se na Europa, onde passou 10 anos, na [[Dinamarca]] e na [[Itália]]. Ainda no exílio, foi um dos editores de [[O Pasquim]], além de diretor de [[teatro]] e professor de [[literatura]] nas universidades de [[Copenhague]] e [[Nápoles]].<ref name="abril"/>
 
Na volta ao Brasil, com a [[Anistia]] de 1978, trabalhou em jornais como [[O Globo]] e ''Jornal do Brasil'',<ref name="g1">{{citar web|url=http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL750271-5606,00-MORRE+O+JORNALISTA+FAUSTO+WOLFF+EXEDITOR+DE+O+PASQUIM.html|titulo=Morre o jornalista Fausto Wolff, ex-editor de 'O Pasquim'|acessodata=[[8 de setembro]] de [[2008]]}}</ref> mas em seguida passou a dedicar-se apenas à imprensa independente, em especial a ''O Pasquim''. Apoiou [[Leonel Brizola|Brizola]] em sua eleição para o governo do estado do [[Rio de Janeiro]] em [[1982]] e, a partir dessa experiência, organizou o volume "Rio de Janeiro, um Retrato: a Cidade Contada por seus Habitantes" (1985), considerado um dos mais completos retratos sociológicos da cidade.
 
A partir daí, longe do cotidiano das redações de jornais, dedicou-se à literatura, também se responsabilizando pela [[tradução]] de algumas obras. Voltou a colaborar para o Pasquim através da reedição do periódico, lançada em [[1 de abril]] de [[2002]] e rebatizada de Pasquim 21.<ref name="folha">{{citar web|url =
http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u22359.shtml|titulo="Pasquim 21" será lançado em São Paulo no dia 1º de abril|acessodata=[[7 de setembro]] de [[2008]]}}</ref> Em [[1999]], participou da revista de humor e política [[Bundas (revista)|Bundas]], onde assinava uma irônica coluna com o pseudônimo de ''Nataniel Jebão'', um colunista social direitista e defensor da corrupção do poder.
 
Em seus últimos anos, manteve uma coluna diária no "Caderno B" do [[Jornal do Brasil]].<ref name="jb">{{citar web|url =
http://jbonline.terra.com.br/extra/2008/09/05/e050910352.html|titulo=Obituário: Fausto Wolff, escritor e colunista do Jornal do Brasil|acessodata=[[7 de setembro]] de [[2008]]}}</ref>
 
Internado em [[31 de agosto]] de [[2008]] com hemorragia digestiva, morreu por disfunção de múltiplos órgãos, no Rio de Janeiro, em [[5 de setembro]] de 2008.<ref name="abril"/>
 
== Prêmios ==
Fausto Wolff ganhou, em [[1997]], o [[Prêmio Jabuti]], concedido pela Câmara Brasileiro do Livro, por seu romance ''À Mão Esquerda''. Voltou a ficar entre os dez finalistas do Jabuti em mais duas oportunidades: em [[2004]], na categoria Poesia, e em [[2006]], na categoria Contos, com ''A Milésima Segunda Noite''.<ref>{{Citar web |url=http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u62369.shtml |título=Matéria da Folha Ilustrada sobre o Prêmio Jabuti 2006 |língua= |autor= |obra= |data= |acessodata=}}</ref> Em [[2008]] foi finalista do Prêmio Portugal Telecom de Literatura.<ref>{{Citar web |url=http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u413437.shtml |título=Matéria da Folha Ilustrada sobre o Prêmio Portugal Telecom 2008 |língua= |autor= |obra= |data= |acessodata=}}</ref>
 
== Cinema ==
Fausto Wolff teve também algumas participações no cinema.<ref>{{Citar web |url=http://www.imdb.com/name/nm0938230/ |título=Filmografia no IMDb |língua= |autor= |obra= |data= |acessodata=}}</ref> Em [[1977]], foi co-roteirista do filme [[Dinamarca|dinamarquês]] ''Jorden er flad'', no qual igualmente foi ator. Fez ainda pequenos papéis em filmes dirigidos por amigos seus - como ''Tanga (Deu no New York Times?)'' (1987), do cartunista [[Henfil]]; ''[[Natal da Portela]]'' (1988) e ''[[O Viajante]]'' (1999), ambos de [[Paulo César Saraceni]].
 
== Obras publicadas ==
*Fabio Eduardo G. Soares. ''Forma Literária e forma Social: fragmentação e totalidade em À Mão Esquerda, de Fausto Wolf''. UFSC, 2005.
 
{{Ref-sectionReferências}}
 
== {{Ligações externas}} ==
* {{Link||2=http://www.olobo.net/ |3=Sítio oficial do autor}}
* {{Link||2=http://quest1.jb.com.br/editorias/textosdoimpresso/jornal/cultura/2008/09/07/cultura20080907001.html |3=A última crônica"}} (publicada originalmente em [[21 de agosto]] e republicada em [[7 de setembro]] de [[2008]])