Diferenças entre edições de "Kratos (God of War)"

2 bytes removidos ,  17h33min de 8 de maio de 2013
(Desfeita a edição 35645868 de 187.25.64.105 por especulação sem fontes.)
Kratos assistindo a tudo, vê o capitão desistir de fugir entregando-se à morte certa e clamando o perdão dos deuses, mas com a chave da porta pendurada em seu pescoço. Antes de Kratos conseguir pegá-la, o Capitão é devorado inteiro pela [[Hidra de Lerna|Hidra]]. Na intenção de recuperar a chave, Kratos enfrenta primeiramente as duas cabeças secundárias e depois à cabeça principal, obtendo sucesso. Ao matá-la ele entra pela sua boca onde encontra o capitão desesperado deslizando pelo pescoço viscoso. Kratos o ajuda puxando-o pela chave. Agora a salvo, O Capitão agradece Kratos por vir salvá-lo. Kratos arranca a chave de seu pescoço e responde: - "Eu não voltei por você!" - empurrando o Capitão de volta a morte certa em direção ao esôfago da criatura. Kratos retorna a parte inferior onde as mulheres clamavam ajuda e ao abrir a porta, depara-se com uma carnificina e mata todos os seres que tinham causado tudo aquilo. Ele percebe que ninguém sobreviveu. O banho de sangue faz Kratos lembrar de seu passado. Após ter destruído a [[Hidra de Lerna|Hidra]] acreditou que seu castigo enfim havia acabado.
 
Durante a noite, depois de beber e dormir com mulheres os sonhos novamente vêm perturbá-lo. Impaciente, ao clamar por [[Atena]] ele exige que os deuses entreguem- lhe sua recompensa, livrando-o de seus pesadelos que o atormentam. [[Atena]] pede paciência e que sua recompensa seria dada se ele realizasse uma última tarefa - destruir o Deus [[Ares]]. [[Atena]] alega que [[Ares]] estava ensandecido e que estava farto do progresso e soberania de sua cidade ([[Atenas]]), "[[Zeus]] - O Deus dos Deuses" decretou que nenhum deus deveria enfrentar outro. Sendo assim, [[Ares]] só podia ser derrotado por mãos mortais. Kratos vê então a possibilidade de se vingar do Deus da Guerra, [[Atena]] pede para que ele vá até sua cidade e que procure pelo Oráculo de [[Atenas]]. Ela lhe daria a informação de como derrotar [[Ares]], então Kratos abandona os mares onde a Hidra apodrecia, e parte em destino a cidade de [[Atenas]]. Em sua passagem pela cidade Kratos encontra a Deusa "Afrodite - A Deusa da Beleza e do Amor". Ela alega que os deuses estão esperançosos com o progresso de Kratos e por esse motivo ele receberá uma nova habilidade, a capacidade de petrificar os seus oponentes, mas, para ter esse poder ele tem que merecer. Para isso, Kratos deve derrotar "A Rainha das Górgonas - A Medusa", o que logicamente ele consegue. Além de Afrodite, Kratos se encontra com o próprio [[Zeus]]. [[Zeus]] lhe entrega a capacidade de controlar os Raios. Após enfrentar Minotauros e Ciclopes e soldados de [[Ares]], Kratos finalmente chega ao [[Templo]] do Oráculo. Ao chegar na porta do [[templo]], Kratos encontra um velho homem cavando um túmulo. Curioso, Kratos pergunta por que ele cava apenas um túmulo já que tanta gente estava morrendo. O homem lhe diz que estava cavando o túmulo para Kratos, mas que ainda não tinha terminado ja que ele deveria tentar permanecer vivo até que terminasse de cavar. Kratos espantado o ignora julgando-o um velho louco e que não o entendia como poderia saber de sua morte. O velho lembra Kratos de que ele não é o único a servir os Deuses e o deixa em paz para terminar a cova. Kratos então entra no [[templo]], onde salva o Oráculo de um ataque das Harpias. A Oráculo invade a mente de Kratos para saber se ele seria merecedor da informação. Ao ver tudo que Kratos fez em sua vida o Oráculo não compreende o motivo de [[Atenas]] o ter escolhido para salvar a cidade, mas mesmo assim, lhe diz que a única coisa que pode destruir um Deus é a [[Caixa de Pandora]]. Entretanto, por ser a arma mais poderosa que um mortal poderia ter, os deuses a haviam escondido muito bem. Ele diz que a viagem é perigosa cheia armadilhas e inimigos e que a caixa fica em um [[templo]], em uma montanha depois do "Desert of Lost Souls" (Deserto das Almas Perdidas), localizada nas costas do último Titã vivo - Cronos - Deus dos Titãs, que foi condenado por [[Zeus]], após a Titanomaquia, a ficar rastejando por toda a eternidade ou até que os redemoinhos do deserto conseguisse arrancar sua grossa carne de seus ossos. Ao abrir os portões, Kratos começa a buscar seu novo objetivo, a "[[Caixa de Pandora]]”. Kratos faz todo um percurso, enfrentando inimigos, até chegar ao portão que foi aberto pela Oráculo. Ao finalmente chegar ao deserto é conduzido pelo cantar hipnótico das Sirenes, onde o atravessa chegando até a trombeta, que atrai o gigante Cronos. Passa 3 dias escalando a montanha. Lá um morto-vivo condenado por [[Zeus]], por ser o primeiro a tentar roubar a caixa, informa que não importa o quão bravo e corajoso o guerreiro fosse, a morte dentro deste [[templo]] era certa, e que se Kratos fosse sábio deveria dar meia volta e partir. Kratos o ignora, e vendo que o conselho não havia funcionado, o morto-vivo abre os portões do [[templo]] e logo iriam se ver, pois uma das harpias iria trazer a carcaça de Kratos para ser queimada na fogueira. Diversos desafios existem dentro do [[templo]], como enfrentar um gigante Minotauro com uma armadura de aço, mas também tem suas recompensas como a Grande Lâmina de "Artemis - A Deusa da Caça" e O Exercito de Espiritos de "Hades - O Deus do mundo inferior". Após muito sacrifício, finalmente Kratos, encontra a [[Caixa de Pandora]]. Porém, quando está levando a caixa para fora do [[templo]], lá de [[Atenas]], os olhos atentos de [[Ares]] percebem o plano de Kratos. [[Ares]] arremessa uma estaca de pedra de [[Atenas]] e acerta em cheio Kratos no alto da montanha acima de Cronos, enquanto Kratos agoniza com a estaca perfurada em seu peito, as Harpias em ordem de [[Ares]] roubam a Caixa. Tendo a vista escurecendo, Kratos percebe que seu esforço foi em vão. Kratos vai parar no [[Tártaro (mitologia)|Tártaro]] (inferno), que é apresentado como uma queda infinita e com uma infinidade de plataformas compostas por espinhos, ossos pontiagudos e aparelhos cortantes. Durante a queda interminável, Kratos consegue se segurar na perna de um homem, que se segura em uma plataforma. Kratos sobe no corpo do homem. O Capitão assustado grita: "Você de novo?!". Novamente Kratos o deixa cair e segue para tentar escapar do [[Tártaro (mitologia)|Tártaro]]. Ele sobe diversas plataformas e passa por vários desafios, até chegar ao fim sem ter mais nenhuma plataforma pra subir. Então um bloco de pedra preso por uma corda desce. Ele sobe na corda e acaba saindo na cova onde o homem velho estava, cavando na frente no [[templo]] do Oráculo. Kratos entra no [[templo]] agora semi-destruído e ao final dele se depara com [[Ares]], insultando a cidade de sua irmã ([[Atena]]) e ameaçando tomar o posto do pai ([[Zeus]])com a [[Caixa de Pandora]]. [[Ares]] percebe que Kratos estava ali e se surpreende por ele ter escapado do inferno, e pergunta zombando a [[Zeus]] se ele seria a única arma que o pai do Olimpo conseguiu para derrotá-lo. Farto de insultos, Kratos usa seus poderes de controlar os raios dado por [[Zeus]] e atinge a corrente que amarra a Caixa, fazendo-a cair na beira do mar. Finalmente, após muito tempo a [[Caixa de Pandora]] é aberta, a energia que flui dela faz Kratos se tornar tão gigante quanto [[Ares]]. [[Ares]] não se assuta, pois mesmo Kratos sendo de seu tamanho ele ainda era apenas um mortal. Os dois iniciam um combate final eletrizante, porém quando [[Ares]] é ferido e percebe que a vitória não será tão fácil, pretende destruir Kratos de outra forma - psicologicamente. [[Ares]] transporta Kratos para o momento em que ele iria entrar no [[templo]], onde sua mulher e filha se escondiam do ataque que ele mesmo criara. Neste momento, Kratos tem que defender sua mulher e filha dos outros Kratos que surgem para matá-las. Após derrotar todos os Kratos, ele volta à batalha contra [[Ares]]. Perdendo todas as chances os Deuses mandam um último presente para Kratos, Blade of the Gods(laminas dos deuses) e ele observa que há uma espada de pedra nas mãos de uma estátua, ele a pega e mata [[Ares]]. Após matar [[Ares]], Kratos pede a [[Atena]] que livre sua mente das visões. Afinal, ele tinha servido os deuses, e a deusa fala que os deuses perdoaram seus pecados, mas não apagariam suas visões, porque nem mesmo os deuses poderiam apagar tanta crueldade que Kratos fez. Kratos, sem esperanças, compreende que sua única saída é a morte. Então sobe até a montanha mais alta de toda a Grécia, o Monte Olimpo, mas ninguém sabia que lá era o Monte Olimpo, e se joga lá de cima e cai no mar. Mas antes que ele morresse, os deuses o salvam e o levam para o alto da montanha novamente, e afirmam que alguém que tinha feito tantas coisas boas como Kratos não poderia morrer daquela forma, e como a vaga de deus da guerra estava livre, transformaram Kratos no novo deus da guerra. Athena lhe dá suas Blades of Athenas devido Kratos ter perdido a Blade of Chaos na luta contra Áres.Ares
 
=== God of War: Ghost of Sparta ===
Utilizador anónimo