Diferenças entre edições de "Calhandriz"

4 111 bytes adicionados ,  22h06min de 11 de maio de 2013
sem resumo de edição
|extra =
}}
'''Calhandriz''' é uma [[freguesia]] [[Portugal|portuguesa]] do concelho de [[Vila Franca de Xira]], com 7,12&nbsp;km² de área e 801 habitantes (2011). A freguesia é constituida pelas aldeias de Adanaia, Calhandriz, Loureiro, Lugar da Igreja, Lugar do Mato, Mato da Cruz e Pardieiro.<br />
 
 
== Etimologia ==
O nome da freguesia (Calhandriz) é de origem sueva.<br />
 
 
== Heráldica ==
 
=== Bandeira ===
De cor púrpura, pussíu um cordão e borlas de prata e púrpura, e ainda uma haste e lança de ouro.<br />
 
 
== História ==
 
=== Invasões Francesas ===
Na freguesia existem cinco fortes militares pertencentes às defesas das Linhas de Torres Vedras, que defenderam a cidade de Lisboa durante as Invasões Francesas. Calhandriz é a freguesia, de Vila Franca de Xira, que inclui o maior número de estruturas fortificadas pertencentes às Linhas de Torres Vedras (edificadas entre 1809 e 1812).<br />
Os fortes militares Reduto Novo da Costa da Freira, Reduto Novo da Serra do Formoso e os Fortes n.º 1 e n.º 2 encontram-se todos em bom estado de conservação. Existe ainda o Forte n.º 3 que se encontra em ruínas.<ref>Fonte: publicação site CMVFXira.</ref>
==== Episódio do Vale da Calhandriz ====
No dia 16 de Outubro de 1810, o marechal Masséna deslocou-se ao Vale da Calhandriz, num reconhecimento, onde quase foi atingido por um tiro disparado do forte militar do Reduto Novo da Serra do Formoso. Masséna terá tirado o chapéu e feito uma vénia em sinal de respeito e consideração pela qualidade do atirador, retirando-se de seguida.<ref>[http://itinerante.pt/linhas-de-torres-vedras-regresso-ao-passado-uma-viagem-ao-futuro/], Fonte: Revista ITINERANTE Especial 2010 – Linhas de Torres Vedras. Adaptação do texto de Carlos Silveira.</ref>
[[File:Episódio do Vale da Calhandriz.jpg|thumb|Documento histórico que representa o episódio do Vale da Calhandriz, ocorrido durante as Invasões Francesas a Portugal.]]<br />
 
=== Século XX ===
==== Aluimento de Terras de 1979 ====
Em consequência do inverno chuvoso de 1978/1979, que provocou a saturação dos solos<ref>Saturação dos solos - Existência de quantidades muito elevadas de água no solo.</ref> e várias inundações por todo o país, deu-se um movimento em massa (nos dias 9, 10 e 11 de Fevereiro de 1979) na freguesia de Calhandriz, que subterrou dezenas de casas nas aldeias da freguesia Calhandriz.<br />
Várias casas desapareceram (levadas pelas terras) e outras ficaram subterradas, deixando apenas as chaminés e o telhado a descoberto. Houve ainda casas que sofreram apenas danos ligeiros (fendas, deslocação e inclinação da casa. Para além de casas, foram também destruídos/danificados poços, muros, postes de electricidade e telefone, e estradas (algumas abriram fendas com cerca de 1 metro de diâmetro).<br />
Quanto aos danos ambientais, várias toneladas de solo foram arrastandas, bem como árvores e culturas agrícolas. Na aldeia de Adanaia, formaram-se escarpas, em consequência do deslocamento das terras. Por toda a freguesia foram recolhidas toneladas de terra, para desenterrar terrenos, casas e reconstruir estradas.
 
==== 1997 ====
No ano de 1997 foi erguido o actual edifício da Junta de Freguesia de Calhandriz, que alberga hoje em dia a Junta de Freguesia de Calhandriz, a Biblioteca e o posto de correios da freguesia.
 
 
== Religião ==
Calhandriz é uma freguesia fortemente ligada à Igreja Católica, tendo por [[orago]] [[São Marcos]]. A freguesia possuí uma igreja com o mesmo nome do [[orago]].<br />
Nos Jardins da Junta de Freguesia, encontra-se a estátua do Bispo do Algarve (Bispo D. Francisco Gomes de Avelar), a personalidade mais ilustre da freguesia.[[File:Igreja de São Marcos.jpg|thumb|Igreja de São Marcos, a única igreja da freguesia de Calhandriz.]]<br />
 
 
== Património ==
Apesar da escassez de vestígios arqueológicos, a freguesia de Calhandriz possuí algo património edificado, do qual se destaca a Igreja Matriz de S. Marcos, a estátua do Bispo D. Francisco Gomes de Avelar, o cruzeiroCruzeiro, o Chafariz do Caminho do Jogo, os fortes militares das Linhas de Torres Vedras e o edifício das colectividades.[[File:Forte das Linhas de Torres Vedras.jpg|thumb|Um dos muitos Fortes das Linhas de Torres Vedras localizado na freguesia de Calhandriz.]]<br />
 
 
== Gastronomia ==
A gastronomia é um dos principais cartões de visita da freguesia, na qual existem vários restaurantes excelentes na confecção de pratos regionais.
Na Calhandriz podemos encontrar dos melhores restaurantes e pratos gastronómicos da região de Lisboa e Vale do Tejo.<br />
Todos os anos a freguesia recebe imensos turistas que a visitam para saborear uma simples refeição.<br />
 
 
== Turismo ==
A beleza natural e a paisagem verdejante da Calhandriz são um cartaz apelativo à sua contemplação e ao desenvolvimento de actividades de lazer, desporto ou convívio ao ar livre.
Devido a esta sua paisagem campestre e rural (onde abunda o ar "puro", a vegetação e o sossego), a freguesia tem um excelente potencial nas áreas do turismo rural e do turismo de natureza.<br />
Calhandriz é um excelente local para passear a pé ou de bicicleta, existindo diversos percursos pedestres pela freguesia, bem como um percurso natural do concelho de Vila Franca de Xira (que atravessa a freguesia de Calhandriz), que pode ser percorrido a pé ou de bicicleta. [[File:Chafariz do Caminho do Jogo.jpg|thumb|Inserido na povoção de Calhandriz, esta fonte pitoresca cheia de ruralidade, confere um excelente interesse paisagístico à aldeia de Calhandriz. Desconhece-se a epóca de construção da fonte.]]<br />
 
 
== Desporto ==
A Freguesia possuí uma piscina municipal e um ringue desportivo (a descoberto) para a prática de desporto por parte da população.<br />
Os jardins da Junta de Freguesia possuem equipamentos para a prática de exercício físico por parte dos seus visitantes.[[File:Piscina Municipal e Ringue Desportivo de Calhandriz.jpg|thumb|Vista aérea sobre o Ringue Desportivo e a Piscina Municipal da freguesia de Calhandriz.]]<br />
 
 
25

edições