Diferenças entre edições de "Amém"

2 478 bytes removidos ,  00h20min de 15 de maio de 2013
sem resumo de edição
Etiqueta: Remoção considerável de conteúdo
 
Em uma versão buscada da história das religiões, a maioria das pessoas, desde tempos remotos, em suas orações diárias ou não, em casa, nas igrejas nas ruas, enfim em qualquer lugar, não somente no Brasil, mas também no exterior, quando termina o seu ritual da oração pronuncia automaticamente a palavra “Amém”, que é ensinada como "assim seja" e que é quase como um mantra.
 
Vamos agora a outra versão do "Amém":
Pelo [[Êxodo]], os [[hebreus]] ficaram escravizados no [[Egito]] e depois foram libertados por [[Moisés]]. Após a fuga do faraó, quando estavam no monte Sinai, muitos hebreus começaram suas orações. A multidão estava extasiada com o frescor e a umidade daquele recanto ([[Monte Sinai]]) protegido por frondosas árvores. Depois de longos dias peregrinando por um deserto árido, as belíssimas montanhas de granito rosa causaram-nos uma sensação de imenso bem-estar. Naquela época, a região eram muito mais fértil do que nos dias atuais.
 
Em seguida , o líder ergueu os braços para os céus e orou com sua voz imponente que percorria como facilidade todo o imenso acampamento ....
 
Depois do encerramento da prece, alguns repetiram o mantram que confirmava a oração : “Que assim seja feito !”.
 
Entretanto, um grande número de pessoas, muito mais por força dos antigos hábitos do que por protesto, E por força do hábito, terminavam falando em uníssono: “Amém!”, que era uma reverência ao deus egípcio [[Amon]].
 
Moíses, que estava de cabeça baixa em sinal de submissão ao Grande Deus, ergueu o queixo rapidamente e fuzilou o povo com o olhar, pois a palavra "Amém" no final da oração significava um gesto de submissão e confirmação ao deus Amon, soberano do Egito. Aliás, o nome Amon, utilizado nos dias atuais, é um corruptela de termo original (Amen), na língua Egípcia.
 
Um exemplo é o nome do faraó [[Tutankhamon]]. Em egípcio antigo, seria Tut- Ankh- Amen, que significa ''imagem viva de amon'', que aliás, o nome Amon, utilizado nos dias atuais, é um corruptela de termo original (Amen), na língua Egípcia.
 
Portanto, a escrita correta da palavra Tutankhamon era Tutankhamen, que significava “a imagem viva de Amon”; o nome [[Amenófis]] (Amenhotep) também é uma referência a Amon e quer dizer “Amon está satisfeito”.
 
Durante toda a vida de Moisés, jamais o termo “Amém” foi utilizado novamente no final das preces. Porém, ressurgiu nos séculos futuros, tornando-se presente em algumas religiões até dos dias de hoje, sem que os atuais adeptos compreendam o seu real significado.”
 
{{esboço-linguística}}
 
{{DEFAULTSORT:Amem}}
 
'''FONTE:''' ''Págs. 91 e 92 do Livro : Moisés em busca da terra prometida'' – por '''''Roger Bottini.'''''
 
[[Categoria:Orações da Igreja Católica]]
[[Categoria:Palavras hebraicas]]
[[Categoria:Termos cristãos]]
Utilizador anónimo