Diferenças entre edições de "Otão III do Sacro Império Romano-Germânico"

sem resumo de edição
(− 3 categorias; +Categoria:Dinastia otoniana usando HotCat)
 
[[Ficheiro:Meister der Reichenauer Schule 002.jpg|thumb|esquerda|150px|'''Oto III.''']]
No início de [[984]], [[Henrique II, Duque da Baviera]], que havia sido deposto como [[duque da Baviera]] por [[Oto II]], prendeu o pequeno Oto e forçou aceitarem sua regência como membro da casa reinante. Para reforçar sua posição, aliou-se ao rei [[Lotário de França]]. [[Willigis]], o arcebispo de [[MainzMogúncia]], líder do partido de Oto, induziu Henrique a liberar o jovem rei prisioneiro, recebendo de volta o ducado da Baviera. Oto foi então devolvido a sua mãe, a princesa [[bizantina]] [[Teofânia de Bizâncio]], que serviu de [[Regência (sistema de governo)|regente]] a partir de então. Ela abandonou a política imperialista de seu marido e devotou-se completamente a aumentar a aliança entre a [[Igreja]] e o [[Sacro Império Romano-Germânico|Império]]. Ela não conseguiu, entretanto, evitar que a França se libertasse da influência alemã. Conseguiu tomar conta dos interesses nacionais do império no leste. Um de seus maiores sucessos foi conseguir manter a supremacia feudal sobre a [[Boêmia]].
 
Após a morte de Teofânia de Bizâncio em [[991]], a avó de Oto, [[Adelaide da Itália]], serviu como regente junto com Willigis até que Oto III atingisse a maioridade em [[994]].