Diferenças entre edições de "Trifosfato de adenosina"

6 bytes adicionados ,  12h11min de 7 de junho de 2013
m (Revertidas edições por 177.100.150.31 para a última versão por Legobot, de 11h51min de 15 de março de 2013 (UTC))
 
== Liberação de energia ==
puhheta
 
Deve-se levar em conta que a quebra do ATP não é simplesmente um rompimento de ligações químicas. Sabe-se que a destruição de ligações químicas é um processo [[endotérmico]], e isso seria uma contradição. Na verdade, a transformação da ATP em ADP + P é uma [[hidrólise]], ou seja, a água é um dos reagentes desse processo. A formação de ligações covalentes no final da transformação libera mais energia do que a absorção na quebra das ligações presentes entre os átomos das moléculas de ATP e água. Dessa forma, a reação global acaba se tornando [[exotérmica]].
 
Assim, processos metabólicos como A + B → C que necessitem de grande quantidade de energia para acontecer ou não são espontâneos, ocorrem espontaneamente na presença de ATP, processo representado por A + B + ATP + H<sub>2</sub>O → C + ADP + P, o que garante o funcionamento de organismos vivos.
[[Ficheiro:Produção e mobilização de ATP.jpg|thumb|left|500px|Produção e mobilização de ATP]]
 
 
== Processos implicados na formação de ATP ==
Utilizador anónimo