Diferenças entre edições de "Jacques Leclercq"

1 878 bytes adicionados ,  15h08min de 8 de junho de 2013
 
Leclercq considera que o objetivo da moral é determinar as regras pelas quais o homem atingirá o seu perfeito desenvolvimento ou o seu fim e o objetivo do direito é dirigir as atividades dos homens na vida social de maneira a que esta os ajude a atingir o fim que lhes assinala a moral. Em outras palavras, se o problema da moral se coloca essencialmente do ponto de vista do indivíduo, o do direito põe-se do ponto de vista da ordem social, sendo o respectivo problema o de como organizar a sociedade de maneira que os homens possam atingir a sua perfeição.
 
== Filosofia Moral ==
 
Em seu livro '''As Grandes linhas da filosofia moral''', J. Leclercq visa proporcionar um fundamento metafísico da filosofia moral. Uma de suas características é a própria estrutura da parte sistemática do livro (Partes III e IV), onde ele fala sobre o bom, o verdadeiro, o belo, a felicidade, a liberdade, o mal, a obrigação, de natureza, o perfeição, a punição, a ordem, sacrifício, serviço, etc. Ele é baseado na metafísica de Tomás de Aquino, com a qual ele pretende desenvolver o pensamento moral do último. A análise crítica do livro tem por tema a Filosofia Moral de [[Tomás de Aquino]] no pensamento contemporâneo, não mais baseada na obrigação moral, mas no amor ao Bem.
 
Leclercq apresenta as linhas da moral na história da Ética e chama a atenção às perspectivas de cada modelo. A parte fraca de cada um deles não é o que eles dizem, mas o que deixam de dizer. Em vez de contrastar os diferentes pontos de vista sobre a moral, é melhor escolher o bem de cada um para obter uma visão completa da visão moral. Para seu estudo faz um agrupamento em três partes:
 
# Estudo dos que negam a moralidade, é uma constante na história da moralidade ([[Ceticismo]], [[relativismo]], [[positivismo]], etc). Considera a arrogância intelectual associada ao declínio em tempos de crise. Ao que classifica Leclerq como um cético dogmático.
# Estudo dos que tendem ao empirismo. Eles acreditam que não há nada superior ao homem. Os fundamentos morais estão na experiência do homem que você pode medir e pesar ([[Utilitarismo]], [[hedonismo]], etc). Quase todos tendem a negar a metafísica.
# Estudo dos que consideram a moral sob o racional. Olhando para a fundação da moralidade em um princípio racional que transcende o homem ([[Kant]], [[Aristóteles]], etc). Trata-se do homem tentando descobrir o homem.
 
== Publicações ==
317

edições