Abrir menu principal

Alterações

307 bytes adicionados ,  03h05min de 18 de julho de 2013
sem resumo de edição
[[File:Jean Vigo.jpg|thumb|250px|Jean Vigo]]
'''Jean Vigo''' ([[Paris]], [[26 de abril]] de [[1905]] - [[Paris]], [[5 de outubro]] de [[1934]]) é o nome defoi um [[realizador de cinema]] [[França|francês]]. que, apesarApesar de umater muitovivido menos de curta30 carreiraanos, dirigiu dois filmes que marcaram o desenvolvimento futuro do [[cinema francês]] e mundial: ''[[Zéro de conduite]]'' (1933) e ''[[L'Atalante]]'' ([[1934]]).
 
Vigo contribuiu para a introdução do [[Realismo poético francês|realismo poético]] no [[cinema]] nos [[Cinema da década de 1930|anos 1930]] e influenciou a ''[[Nouvelle Vague]]'', entre o final dos [[Cinema da década de 1950|anos 1950]] e o início dos [[Cinema da década de 1960|anos 1960]].
 
==Biografia==
 
EraJean Vigo era filho do militante [[anarquista]] Eugène Bonaventure de Vigo, diretor do jornal ''Le Bonnet Rouge'', mais conhecido pelo pseudônimo de Miguel Almereyda.<ref name=Sad />
 
Em [[1914]], Eugène foi preso e, posteriormente, encontrado morto na prisão de [[Fresnes]], estrangulado com os cordões dos próprios sapatos.<ref name=Sad />
Aos vinte e três anos de idade, conhece um grupo de pessoas ligadas ao cinema. Entusiasmado, compra uma [[câmera]] e decide fazer um [[documentário]].
 
Com a ajuda de [[Boris Kaufman]], irmão mais novo de [[Dziga Vertov]], Vigo estreia com auma violenta [[sátira]] poética ''[[À propos de Nice]]'' (1930), um filme feito em género de ''documentário social'', que ele definia como "ponto de vista documentado" (''point de vue documenté''). Nessa mesma linha, realiza o [[curta-metragem]] documental ''[[Taris, roi de l'eau]]'' (1931), também conhecido como ''[[La Natation par Jean Taris, champion de France]]'' - um elegante ensaio sobre o nadador Jean Taris.
 
O carácter muito pessoal dos seus dois primeiros trabalhos, aliado ao fato de pretender elaborar um [[guião]] mediante a adaptação de uma história com crianças, assustou os [[produtor de cinema|produtores]], levando a que se passassem dois anos até que Vigo pudesse filmar a obra-prima ''[[Zéro de conduite]]'', que sua exibição fiocu proibido pela censura até a libertação da França, em [[1945]].<ref name=Sad />