Abrir menu principal

Alterações

3 bytes removidos, 15h21min de 20 de julho de 2013
m
ajustes - utilizando AWB
As ginjas cultivadas foram seleccionadas a partir de espécimes selvagens de ''Prunus cerasus'' e da dubitavelmente distinta ''P. acida'' dos mares [[Mar Cáspio|Cáspio]] e [[Mar Negro|Negro]], sendo já conhecidas pelos [[Grécia|gregos]] no ano 300 AC. Eram muito populares entre os [[Império Romano|romanos]], que as espalharam por diversos pontos do seu império, entre os quais a [[Grã-Bretanha]], no [[século I]].
 
No [[século XV]], a ginja era já um fruto comum em [[Portugal]], sendo usada para diversos fins medicinais. Por altura de [[1755]], existiam em Lisboa estabelecimentos que vendiam ginjas mergulhadas em aguardente, bebida que mais tarde viria a ficar conhecida como [[ginjinha]].<ref name=obidos/>
 
Na Grã-Bretanha, o seu cultivo tornou-se popular no [[século XVI]] devido a [[Henrique VIII de Inglaterra|Henrique VIII]]. Existem registos de mais de duas dúzias de [[cultivar]]es deste tipo de cereja em [[1640]], na região de [[Kent]]. Nas Américas, os primeiros colonos de [[Massachusetts]] plantaram a primeira ginja quando chegaram.
.<ref>''Corographia brasilica ou relação historico-geographica do Brasil'', Manoel Ayres de Cazal, Segunda edição, Tomo I, 1845</ref>
 
Antes da [[segunda guerra mundial]], existiam mais de 50 cultivares de ginja em produção na [[Inglaterra]]. Hoje, porém, poucos são cultivados para comercialização. E, apesar da continuação das variedades ''Kentish Red'', ''Amarelles'', ''Griottes'' e ''Flamenga'', apenas a genérica ''Morello'' é oferecida pela maior parte das plantações. Esta variedade floresce tardiamente, evitando a maior parte das geadas, o que a torna uma colheita mais fiável. Amadurece entre meados e fins do [[Verão]], por volta do fim de Agosto, na [[Inglaterra]].
 
As ginjas requerem condições de cultivo semelhantes às das [[pêra]]s, ou seja, preferem um [[solo]] rico, escorrido e húmido, apesar de necessitarem de mais [[nitrogénio]] e [[água]] que as cerejas doces. Também sofrem menos de pragas e doenças que as cerejas doces, apesar de os pássaros poderem consumir uma parte considerável dos frutos. Durante o Verão, os frutos devem ser protegidos por redes. Ao serem colhidas, devem ser cortadas da árvore, para evitar partir os ramos ao puxar. A variedade ''Morello'' resiste bem à congelação, mantendo o seu sabor intacto.
Ao contrário da maior parte das variedades de cerejas doces, as ginjas produzem [[pólen]] para si mesmas, o que significa serem necessárias populações de polinizadores bastante mais pequenas, dado que o pólen só necessita ser transportado dentro de uma dada flor. Em áreas de escassez de polinizadores, a criação de [[colmeia]]s perto dos campos pode constituir uma ajuda para melhorar as colheitas.
 
Algumas variedades são utilizadas na produção de [[Kriek]], um tipo de [[cerveja]] oriundo da [[Bélgica]]. A ''Schaarbeekse krieken'' é uma dessas variedades, podendo ser encontrada na região de [[Bruxelas]]. "Kriek" significa precisamente "ginja", no [[Língua neerlandesa|neerlandês]] [[Língua flamenga|flamengo]] falado na Bélgica (nos [[Países Baixos]], a ginja é conhecida por ''zure kers'' ou ''morel'').
 
=== Produção de ginja no mundo ===