Diferenças entre edições de "John Bunyan"

4 bytes adicionados ,  19h46min de 1 de agosto de 2013
sem resumo de edição
Algum tempo antes de sua libertação final da prisão, Bunyan se envolveu em uma discussão com Kiffin, Danvers, Deune, Paul, e outros. Em 1673 ele publicou ''Differences in Judgement about Water-Baptism no Bar to Communion'' ("Diferenças no Julgamento sobre Batismo nas Águas não são Barreiras para a Comunhão"), onde ele sustentou a idéia de que "A igreja de Cristo não tem o direito de excluir da comunhão o Cristão que é um santo visível neste mundo, o Cristão que anda segundo sua própria luz com Deus." Apesar de reconhecer que o "Batismo nas Águas é uma ordenança de Deus," ele se recusava a fazer disso "um ídolo," assim como ele pensava que faziam aqueles que usavam disto como um preceito para excluir da comunhão os que eram reconhecidos como Cristãos genuínos.
 
Kiffin e Paul publicaram uma resposta em ''Serious Reflections'' ("Sérias Reflexões", Londres, 1673), aonde eles discutiram em favor à restrição da Ceia do Senhor aos devotos batizados, e receberam a aprovação de Henry Danvers em sua obra ''Treatise of Baptism'' ("Tratado de Batismo", Londres, 1673 ou 1674). Como resultado da controvérsia, os Batistas {{NT|Particular|ExigentesParticulares}} ([[Calvinismo|Calvinistas]]) deixaram aberta a questão da comunhão com os não-batizados. A igreja de Bunyan admitiu [[Batismo infantil|pedobatismo]] aos membros e finalmente se tornou pedobatista (Congregacionista).
 
Bunyan se distingue por ter escrito ''[[O Peregrino]]'', provavelmente o livro mais lido do idioma inglês e o traduzido em mais línguas que qualquer outro livro exceto a Bíblia. O encanto da obra é atribuída ao interesse de uma história onde a intensa imaginação do escritor cria personagens, incidentes, e cenas vivas na mente de seus leitores como coisas conhecidas e relembradas por eles mesmos, em seus toques de ternura e humor, em sua impressionante e comovente eloqüência, e em seu puro Inglês idiomático. Macaulay afirmou, "Todo leitor conhece o estreito e apertado caminho tão bem quanto ele conhece uma rodovia em que ele tem andado pra frete e pra trás cem vezes" e ele adiciona: "Na Inglaterra durante a última metade do século dezessete havia somente duas mentes capazes da faculdade imaginária em um grau tão elevado. Uma dessas mentes produziu o ''Paradise Lost'' ("Paraíso Perdido"), e a outra ''The Pilgrim's Progress'' ("[[O Peregrino]]"). Bunyan escreveu cerca de 60 livros e folhetos, dos quais ''The Holy War'' ("A Guerra Santa") é o segundo em popularidade, atrás de ''[[O Peregrino]]'', enquanto ''Grace Abounding'' ("Abundante Graça") é uma das biografias mais interessantes já escritas.
Utilizador anónimo