Diferenças entre edições de "Estado policial"

16 bytes removidos ,  06h20min de 21 de outubro de 2013
sem resumo de edição
'''Estado policial''' é o tipo de organização [[Estado|estatal]] fortemente baseada no controle da [[população]] (e, principalmente, de opositores e [[dissidente]]s) por meio da [[polícia política]], das [[forças armadas]], de guardas civis e outros órgãos de [[Patrulha ideológica|patrulhamentocontrole ideológico]] e [[repressão política]].
 
Segundo teóricos do [[absolutismo]], como o filósofo [[prussiano]] [[Christian Wolf]] (1679-1754), a extensão dos poderes do Estado seseria justifica moralmente justificável porque a sua finalidade é trazer bem-estar e felicidade aos indivíduos, e só o Estado absoluto disporiapoderia dispor do poder e dos meios necessários (inclusive a [[coação]] física) paraà realizarrealização de tal finalidade, por não estar sujeito às suas próprias [[lei]]s. Tal concepção resulta em uma confusão entre fins (a felicidade dos súditos) e os meios (o [[poder]] do Estado),. eÉ essa confusão que origemfundamenta aoo conceitosurgimento dedo ''Polizeistaat'' - o Estado policial. PostriormentePosteriormente, em 1794, após a morte de [[Frederico II da Prússia|Frederico II]], é publicado um código (''Allgemeines Landrecht für die Preussischen Staaten'') que, pela primeira vez, no âmbito dos [[estados alemães]], estabeleceu o princípio segundo o qual a lei obriga também aquele que a promulgou. Assim, aoAo Estado policial sucede, assim, o [[Estado de direito]] (''Rechtstaat'').<ref> MONET, Jean-Claude Monet. [http://books.google.com.br/books?id=ATRu6KbTu5QC&pg=PA22&lpg=PA22&dq=%22estado+policial%22++Christian+Wolf&source=bl&ots=xedrZY7gkD&sig=bUCxlGjOmCN01LHy6aIrVIsBqZ0&hl=pt-PT&sa=X&ei=ab1kUuH1Doi22gWBzICQBg&ved=0CEkQ6AEwAw#v=onepage&q=%22estado%20policial%22%20%20Christian%20Wolf&f=false '' Polícias e Sociedades na Europa''] vol. 3. São Paulo: [[Edusp]], 2006, p.22. </ref>
 
O Estado policial é um dos aspectos do [[totalitarismo]] e de sua [[ideologia]].