Diferenças entre edições de "Dolores Ibárruri"

141 bytes adicionados ,  16h22min de 2 de novembro de 2013
sem resumo de edição
m (A migrar 31 interwikis, agora providenciados por Wikidata em d:q238955)
== Biografia ==
 
Ibárruri casa-se aos 21 anos de idade com Julián Ruiz, com a oposição de seus pais que desaprovavam as ideias socialistas do futuro genro, e, no mesmo ano, nasce sua primeira filha Esther, que morre muito pequena. No mesmo ano começa sua militância comunista. Em [[1918]] escreve seu primeiro artigo assinando comsob o pseudônimopseudónimo de ''La Pasionaria'', que a acompanharia a vida toda.
 
=== Anos '20 ===
[[Ficheiro:Ametzola1.jpg|thumb|210px|right|230px|Rua Dolores Ibarruri em [[Bilbao]], no Bairro Amézola.]]
 
Em [[15 de abrilAbril]] de [[1920]] ela filia-se no Partido Comunista Espanhol, e, após, no seu sucessor, o [[Partido Comunista de Espanha]], no qual ficaria por toda a sua vida, e o qual presidiria a partir de [[1960]].
 
Em [[1920]] nasce seu filho Rubén, e em [[1923]] dá a luz a trigêmeastrigémeas, das quais apenas uma sobrevive, Amaya. Alguns anos depois separa-se de seu marido, um marido e pai ausente pela sua militância no Partido Comunista Espanhol, do qual era um dos principais dirigentes.
 
=== Anos '30 ===
 
Ela distinguiuCelebrizou-se durante a [[Guerra Civil Espanhola]] ([[1936]]-[[1939]]), ao instigar os republicanos contra as tropas do [[Francisco Franco|General Franco]] com a frase: ''"É«¡Para melhorvivir morrerde rodillas, es mejor morir de pié!» doe que«¡No pasarán!»''"Para viver de joelhos, é melhor morrer de pé!" Elese não"Não passarão!"''.
 
=== Anos '70 ===
ExilouApós a vitória de Franco em 1939, exilou-se na [[União das Repúblicas Socialistas Soviéticas|URSS]] após a vitória de Franco, etendo regressouregressado a [[Espanha]] em [[1977]], após a morte do generalGeneralíssimo. Foi eleita paradeputada oao ParlamentoCongresso dos Deputados, câmara baixa das Cortes, e permanece líder honorária do Partido ComunistaComunistade Espanha até morrerà sua morte, em 1989.<ref>"Nosso Tempo". Turner Publishing, Inc. e Century Books, Inc. Volume II; pg. 566. Editora Klick. 1995</ref>
 
SuaA sua morte em [[1989]] coincide com o ano em que caiu o [[muro de Berlim]].
 
{{ref-section}}
 
{{PrêmioPrémio Lenin da Paz}}
{{Portal3|Mulheres}}
 
{{Esboço-biografia}}
 
[[Categoria:Políticos dade Espanha|Ibarruri Gomez, Isidora Dolores]]
[[Categoria:Comunistas dade Espanha|Ibarruri Gomez, Isidora Dolores]]
[[Categoria:Mulheres na política]]
[[Categoria:Mortos em 1989]]
Utilizador anónimo