Abrir menu principal

Alterações

34 bytes adicionados ,  19h40min de 13 de novembro de 2013
Muita coisa mal escrita, fica até difícil entender do que o artigo está falando.
{{Revisão}}
{{reciclagem|data=dezembro de 2009}}
{{Info/Monarca
Em [[1268]] muitos nobres sicilianos levantaram-se contra Conradino. Este saiu de Roma em [[1 de agosto]] e derrotou Carlos em Ponte de Valla enquanto sua frota derrotava à de Carlos em [[Milazzo]], na costa siciliana. Mas no combate decisivo de Surcola, às margens do rio Salto, libertado em [[23 de agosto]] de 1268, Carlos saiu vitorioso e Conradino foi feito prisioneiro juntamente com [[Frederico de Baden]], um de seus aliados. Ambos os prisioneiros foram executados em [[29 de outubro]]. Antes de morrer, Conradino cedeu seus direitos a sua prima Constança, esposa de Pedro de Aragão. Carlos foi à Roma e ocupou também Durazzo e [[Albânia]]. Nápoles foi declarada capital do reino da Sicília, em substituição de [[Palermo]], e mandou executar aos nobres sicilianos que o haviam traído.
 
Em [[1270]] partiu em uma nova cruzada com Luís IX da França a [[Túnez]]. O rei Luís morreu de [[Peste negra|peste]] antes que chegasse Carlos, que negociou com o emir tunisiano a retirada. Em [[1271]], como dominador de DurazzoDirráquio, foi reconhecido como rei da Albânia pelos senhores locais após a morte de [[Miguel II da Albânia|Miguel II]]. Miguel, no entanto, havia repartido seus domínios entre seus dois filhos; Andrônico Nicéforo ([[EpiroÉpiro]]) e João (norte de [[Tessália]]), desta forma Carlos não foi realmente rei até a renúncia ([[1273]]) de Nicéforo.
 
Por esses tempos, os gibelinos recuperaram posições na Itália: Gênova, [[Montferrato]], Pavia, [[Novara]], Verona e MantuaMântua. O governador (senescal) de [[Lombardia]], designado por Carlos, foi derrotado em [[1275]] e os angevinos evacuaram o [[Piamonte]], Lombardia e, finalmente, Milão em [[1277]]. O novo [[Papa]], [[Papa Nicolau III|Nicolau III]], pertenecentepertencente à casa de [[Orsini]], rival tradicional da casa de Anjou, não ajudou a melhorar a situação, e isso fez com que Carlos perdesse [[Bolonha]] e outras cidades (até [[1280]] não chegou ao papado [[Martim IV]], que era francês).
 
== Cruzada contra Bizâncioo Império Bizantino ==
Em [[1277]] Carlos conquistou [[Acre (Cidade)|Acre]] de [[Hugo de Lusignan]], rei do [[Chipre]], e comprou os direitos ao título de rei de [[Jerusalém]] de [[Maria de Antioquia (pretendente)|Maria de Antioquia]]. Em 1280, o Papa [[Martim IV]] que era favorável para conquistar [[Constantinopla]], da que Carlos reclamava o trono como imperador latino frente ao [[imperador [[Bizâncio|bizantino]] [[{{Lknb|Miguel |VIII Paleólogo]]}}. Carlos fez uma cruzada contra Bizâncioo Império Bizantino alegando o não cumprimento da união das igrejas (Miguel havia prometido submeter a igreja oriental ao Papa).
 
Carlos empenhou-se a reunir um exército em [[Berat]] ([[Albânia]]) no mês de agosto, disposto a conquistar Constantinopla. Enquanto isso, o rei [[Pedro III de Aragão]] e os bizantinos repartiam fundos para conseguir o apoio dos sicilianos contra Carlos. Em [[1281]], o exército de Carlos, em que figuravam tropas papais, da [[Sérvia]], Bulgária, [[Acaya]], [[Tessália]], Épiro, [[Atenas]] e VenêciaVenécia, é derrotado pelos bizantinos, aliados da [[Hungria]], [[Egito]], [[Horda de Oro|Kipchak]] e [[Aragão]].
 
== Perda da Sicília ==