Diferenças entre edições de "Dolores Ibárruri"

11 bytes adicionados ,  20h30min de 9 de dezembro de 2013
sem resumo de edição
m (Revertidas edições por 177.42.225.251 para a última versão por Alch Bot, de 02h56min de 20 de novembro de 2013 (UTC))
[[Ficheiro:Dolores002.jpg|thumb|left|210px|Dolores Ibárruri em [[1978]].]]
 
'''Isidora Dolores Ibárruri Gómez''' (também conhecida como '''La Pasionaria''') foi uma líder [[comunismo|comunista]] [[Espanha|espanhola]]. Seu nome verdadeiro era '''Isidora Ibárruri Gómez'''. Ela nasceu em Gallarta, uma localidade da província de [[Biscaia]], (província dono [[País Basco]]), naem [[Espanha]], ema [[9 de dezembro]] de [[1895]] e faleceu em [[MadriMadrid]] em [[1989]].
 
{{quote|[[Não passarão|¡No pasarán!]]|Dolores Ibárruri Gómez, 1936|}}
== Biografia ==
 
Ibárruri casa-se aos 21 anos de idade com Julián Ruiz, com a oposição de seus pais, que desaprovavam as ideias socialistas do futuro genro e, no mesmo ano, nasce sua primeira filha, Esther, que morre muito pequena. No mesmo ano começa sua militância comunista. Em [[1918]] escreve seu primeiro artigo assinando sob o pseudónimo de ''La Pasionaria'', que a acompanharia a vida toda.
 
=== Anos '20 ===
 
=== Anos '70 ===
Após a vitória de Franco em 1939, exilou-se na [[União das Repúblicas Socialistas Soviéticas|URSS]], tendo regressado a [[Espanha]] em [[1977]], após a morte do ''Generalíssimo''. Foi eleita deputada ao Congresso dos Deputados, a câmara baixa das Cortes, e permanece líder honorária do Partido Comunista de Espanha até à sua morte, em 1989.<ref>"Nosso Tempo". Turner Publishing, Inc. e Century Books, Inc. Volume II; pg. 566. Editora Klick. 1995</ref>
 
A sua morte em [[1989]] coincide com o ano em que caiu o [[muroMuro de Berlim]].
 
{{ref-section}}
1 595

edições