Abrir menu principal

Alterações

1 byte removido ,  14h39min de 19 de dezembro de 2013
m
sem resumo de edição
[[Imagem:Uroligheder3.jpg|thumb|esquerda|Coquetel molotov após o impacto.]]
 
Durante a [[Segunda Guerra Mundial]], a [[Finlândia]] foi atacada pela [[União Soviética]], em novembro de [[1939]]. O exército finlandês, carecia de armas [[antitanque]] para enfrentar os tanques do [[Exército Vermelho]], adotou então este dispositivo incendiário improvisado da [[Guerra Civil Espanhola]] de [[1936]]–1939. Na Espanha, o general [[Francisco Franco]] havia ordenado aos nacionalistas espanhóis que utilizassem a arma contra os tanques soviéticos [[T-26]] que combatiam ao lado dos republicanos num ataque mal-sucedido, próximo a [[Toledo]], a trinta quilômetros de [[Madrid]].<ref name =KORHONEN/> A arma demonstrou, neste episódio, ser eficaz mesmo contra forças blindadas. Na Finlândia, a produção em larga escala começou então. A arma era produzida pela companhia Alko na sua fábrica de Rajamäki, consistindo numa mistura de [[etanol]], [[gasolina]] e [[alcatrão]], com dois fósforos especiais que serviam de pavio.
 
Um total de 450 mil unidades foram produzidas entre dezembro e março, por uma força de trabalho de 87 mulheres e 5 homens.
 
O exército [[Polônia|polaco]] utilizou um dispositivo de ignição por impacto( ([[Éter etílico]]), tornando desnecessária a pré-ignição da arma. Este consistia na adição de [[ácido sulfúrico]] à mistura, que iria reagir, após a quebra da garrafa, com uma mistura de [[clorato de potássio]] e [[açúcar]], cristalizada sobre um pano enrolado em torno da garrafa.
 
[[Imagem:2010 0515 rama 4 and sathorn 26.JPG|thumb|direita|Coquetel molotov sendo lançado.]]