Príncipe-eleitor: diferenças entre revisões

1 277 bytes adicionados ,  13h45min de 4 de janeiro de 2014
referências. Peço que a outro editor analise: a meu ver os avisos já podem ser retirados.
(Bula Dourada + Marquês)
(referências. Peço que a outro editor analise: a meu ver os avisos já podem ser retirados.)
{{em manutenção}}
{{Sem imagem|pol|hist-eu|data=fevereiro de 2013}}
{{SemMais-fontes||pol|hist-eu|data=fevereiro de 2013}}
{{Links ambíguos}}
 
[[Imagem:Oldest Electoral hat.svg|upright|thumb|upright=1.0|Barrete de príncipe-eleitor modelo antigo ''Ältester Kurhut'']]
 
Os '''eleitores''' ou '''príncipes-eleitores''' ([[Língua alemã|em alemão]] é ''Kurfürst'', plural ''Kurfürsten'') foram os membros do [[colégio eleitoral]] do [[Sacro Império Romano-Germânico]], tendo desde o [[século XIII]], a função de eleger o [[Rei dos Romanos]], ou, a partir de meados do [[século XVI]] em diante, diretamente o [[Imperador do Sacro Império Romano Germânico]]. <ref>{{citar web|URL=http://global.britannica.com/EBchecked/topic/182333/elector|título=Elector|autor=|data=|publicado=[[Encyclopædia Britannica]]|acessodata=}}</ref><ref name=YALE-AVALON>{{citar web |url=http://avalon.law.yale.edu/medieval/golden.asp|título=The Golden Bull of the Emperor Charles IV 1356 A.D. |acessodata= 3 de janeiro de 2014|autor= |coautores= |data= |ano= |mes= |formato= |obra= |publicado=Yale Law School - The Avalon Project |páginas= |língua= inglês|língua2= |língua3= |lang= |citação= }}</ref>
 
O herdeiro aparente a um príncipe-eleitor leigo era conhecido como um príncipe eleitoral ({{lang-de|Kurprinz}}). A dignidade do eleitor trazia um grande prestígio e ficava atrás apenas do rei ou imperador. <ref>[http://www.heraldica.org/topics/royalty/nations.htm Precedence among Nations]</ref>
 
Variando em número entre 6 e 10 desde o século XIII até ao fim do império em [[1806]], os eleitores foram escolhidos de entre os mais importantes donos das terras do império. Num documento conhecido como a [[Bula Dourada de 1356|Bula Dourada]] (1356) o seu [[estatuto]] foi regulamentado pelo [[Anexo:Lista de imperadores do Sacro Império Romano-Germânico|imperador]] [[Carlos IV, Sacro Imperador Romano-Germânico|Carlos IV]], que os reconheceu como governadores quase-independentes dentro dos seus territórios. Cada um dos príncipes recebeu também um ministério especial, que lhes conferia determinadas obrigações.
<ref name=YALE-AVALON>{{citar web |url=http://avalon.law.yale.edu/medieval/golden.asp|título=The Golden Bull of the Emperor Charles IV 1356 A.D. |acessodata= 3 de janeiro de 2014|autor= |coautores= |data= |ano= |mes= |formato= |obra= |publicado=Yale Law School - The Avalon Project |páginas= |língua= inglês|língua2= |língua3= |lang= |citação= }}</ref><ref name=HERALDICA>{{citar web |url=http://www.heraldica.org/topics/national/hre.htm#Electors|título=The Holy Roman Empire - The Electors|acessodata= 3 de janeiro de 2014|autor= |coautores= |data= |ano= |mes= |formato= |obra= |publicado=Heraldica |língua= inglês|língua2= |língua3= |lang= |citação= }}</ref>
 
Num documento conhecido como a [[Bula Dourada de 1356|Bula Dourada]] (1356) o seu [[estatuto]] foi regulamentado pelo [[Anexo:Lista de imperadores do Sacro Império Romano-Germânico|imperador]] [[Carlos IV, Sacro Imperador Romano-Germânico|Carlos IV]], que os reconheceu como governadores quase-independentes dentro dos seus territórios. Cada um dos príncipes recebeu também um ministério especial, que lhes conferia determinadas obrigações.<ref name=HERALDICA/>
A Bula Dourada de 1356 estipulava também que o cargo de príncipe-eleitor deveria ser detido pelas seguintes autoridades:<ref>{{citar web|URL=http://global.britannica.com/EBchecked/topic/182333/elector|título=Elector|autor=|data=|publicado=[[Encyclopædia Britannica]]|acessodata=}}</ref>
 
A Bula Dourada de 1356 estipulava também que o cargo de príncipe-eleitor deveria ser detido pelas seguintes autoridades:<ref>{{citar web|URL=http://global.britannica.com/EBchecked/topic/182333/elector|título=Elector|autor=|data=|publicado=[[Encyclopædia Britannica]]|acessodata=}}</ref><ref name=YALE-AVALON/>
* O [[Arcebispado de Mogúncia|Arcebispo de Mainz]], arquichanceler do império para a [[Alemanha]]
* O [[Arcebispo de Trier]], arquichanceler do império para a [[Gália]]
Os Condes Palatino da Saxónia e do Reno também serviram de vigários imperiais, significando que ficaram encarregados oficialmente das partes oriental e ocidental do império, respectivamente, durante um ''[[interregnum]]''.
 
{{referências|col=2}}
 
* {{1728}}
 
== Bibliografia ==
 
* Bryce, J. (1887). ''The Holy Roman Empire,'' 8th ed. New York: Macmillan.
* {{Cite EB1911|Germany}}
* {{1728}}
 
== Ligações externas==
42 835

edições