Abrir menu principal

Alterações

1 byte removido, 16h59min de 9 de janeiro de 2014
A ''Origo'' narra a história de uma pequena tribo, os ''Winnili'',<ref>Priester, 16. Do [[antigo germânico]] ''Winnan'', "combatendo", "vencendo".</ref> que habitava o sul da [[Escandinávia]]<ref name="dick">Harrison, D. & Svensson, K. (2007). ''Vikingaliv'' Fälth & Hässler, Värnamo. 978-91-27-35725-9 p. 74</ref> (''Scadanan'') - o ''[[Codex Gothanus]]'' afirma que os Winnili viviam próximos a um rio chamado ''Vindilicus'', na fronteira extrema da [[Gália]]<ref>CG, II.</ref> Os Winnili dividiram-se em três grupos; e um deles abandonou sua terra natal para procurar terras estrangeiras; o motivo para este êxodo provavelmente foi a [[superpopulação]].<ref>Menghin, 13.</ref> Este povo, liderado pelos irmãos Ybor e Aio, e sua mãe, Gandara,<ref>Priester, 16. Grimm, ''Deutsche Mythologie'', I, 336. Antigo germânico para "[[Strenuus]]", "[[Sibila]]".</ref> finalmente chegou nas terras de ''Scoringa'', talvez a costa do [[mar Báltico]]<ref>Priester, 16</ref> ou o [[Bardengau]], às margens do [[Rio Elba|Elba]].<ref>Hammerstein, 56.</ref> Scoringa era dominada pelos [[vândalos]], e seus chefes, os irmãos Ambri e Assi, concederam aos Winnili uma escolha entre pagar tributo ou guerra. Os líderes dos Winnili, jovens e corajosos, recusaram-se a pagar tributo, alegando que seria "melhor manter a liberdade por meio das armas do que manchá-la com o pagamento de tributo."<ref name="PD, VII">PD, VII.</ref>
 
[[ImagtemImagem:Lombard Migration.jpg|upright=1.3|thumb|As principais rotas da migração dos lombardos<ref>Capo, cartina 1, pp. <small>LII-LIII</small>.</ref>]]
 
Os Winnili então se prepararam para a guerra, consultando Godan (o deus [[Odin]]<ref name="dick"/>), que lhes respondeu que daria a vitória àqueles que ele pudesse ver primeiro ao [[nascer do sol]].<ref name="PD, VIII">PD, VIII.</ref> Os Winnili estavam em menor número,<ref name="PD, VII"/> e Gambara procurou auxílio com Frea (a deusa [[Frigg]]<ref name="dick"/>), que aconselhou que todas as mulheres Winnili amarrassem seus cabelos diante de seus rostos, como barbas, e marchassem ao lado de seus maridos. Assim Godan viu primeiro os Winnili, e perguntou: "Quem são estas barbas-longas?", ao que Frea respondeu: "Meu senhor, tu lhes deu o nome, agora também lhes dê a vitória."<ref>OGL, appendix 11.</ref> A partir daquele momento, os Winnili passaram a ser conhecidos como ''langobardi'' (latinizado e italianizado como ''lombardi'').