Diferenças entre edições de "Fúlvia Plaucila"

25 bytes removidos ,  20h27min de 9 de janeiro de 2014
sem resumo de edição
m (adicionou Categoria:Fulvii usando HotCat)
|dinastia =[[Dinastia Severa|Severa]]
|pai =[[Cáio Fúlvio Plauciano]]
|mãe =HortênciaHortênsia
|nascimento =Entre {{dtlink|||185}} e {{ca.}} {{dtlink|||188}}/{{dtlink|||189}}
|cidadenatal=[[Roma]]
|floruit =
}}
'''Fúlvia Plaucila''' ({{lang-la|''Publia Fulvia Plautilla''}}) ou apenas '''Plaucila''', foi uma [[imperatriz-consorte romana]], única esposa do [[imperador romano|imperador]] [[Caracala]], de quem era também prima em segundo grau pelo lado paterno.
 
== Nascimento e família ==
Plaucila nasceu e foi criada em [[Roma]]. Ela era parte da ''[[gens Fulvia]]'', ativa na política romana desde a época da [[República Romana|República]] e que tinha origem plebeia na região de [[Túsculo]]. Sua mãe se chamava HortênciaHortênsia e seu pai era [[Caio Fúlvio Plauciano]], o comandante da [[guarda pretoriana]], [[cônsul]], primo de primeiro grau e aliado próximo do imperador [[Sétimo Severo]], o pai de Caracala.
 
Severo e Plauciano planejaram para que o casamento entre Plaucila e Caracala ocorresse numa luxuosa cerimônia em abril de 202. O [[casamento forçado]] se mostrou extremamente infeliz, pois Caracala desprezava a esposa. Segundo [[Dião Cássio]], Plaucila era [[:wikt:perdulário|perdulária]].
 
== Exílio ==
Em 22 de janeiro de 205, Caio Fúlvio Plauciano foi executado por traição e suas propriedades foram confiscadas. Plaucila e a filha foram exiladas por Caracala para a [[Sicília (província romana)|Sicília]] e, posteriormente, para [[LipariLípari]]. Elas foram tratadas brutalmente e terminaram estranguladas por ordem do imperador depois da morte de Sétimo Severo em 4 de fevereiro de 211.
 
== Representações ==
128 969

edições