Diferenças entre edições de "Primicério"

4 bytes removidos ,  12h44min de 13 de janeiro de 2014
sem resumo de edição
Nas [[Império Romano|corte romana]] e [[Império Bizantino|bizantina]] o primicério do cubículo sagrado ({{langx|la|''primicerius sacri cubiculi''}}; {{langx|el|πριμικήριος τῶν κουβουκλείου||primikērios ton kouboukleion}}), um subordinado do ''[[praepositus sacri cubiculi]]'', era o encarregado dos aposentos do imperador e chefe de todos os serventes do mesmo,{{harvref|name=Guizot407|Guizot|1856|p=407}} sendo habitualmente um [[eunuco]]. Devido a sua importância mantinha-se na quarta posição na lista de oficiais do império, estando atrás apenas dos [[Prefeito do pretório|prefeitos pretorianos]], [[Prefeito urbano|prefeitos urbanos]] e do ''[[magister militum]]''.{{harvref|Cameron|1998|p=351}} O ''comes cantrensis'', outro subordinado do ''praepositus'', que atuava como mantenedor do palácio imperial, era supervisor do ''primicerius calloriorum'', superior de todos os empregados das cozinhas e escritórios, o ''primicerius lampadariorum'', líder daqueles encarregados das luzes do palácio, e o ''primicerius mensorum'', que era incumbido de viajar antes do imperador para preparar seu caminho e o local onde pararia.<ref name=Guizot407 />
 
No exercito, o uso do termo também foi restrito as unidades associadas à corte imperial, principalmente guardas imperiais. Assim, do {{séc|IV}} ao VI houve primicérios dos ''[[Doméstico (ofício)|protectores domestici]]'' e das [[Escola palatina (unidade militar)|escolas palatinas]]. Nos registros da reconquista da cidade de [[Bari]] pelos bizantinos em 25 de dezembro de 876, menciona-se o oficial Gregório que adquirira o título de ''primicerius imperialis protospatharios et bajulus''.{{harvref|Bloch|1986|p=6}} No [[Bizâncio sob a Dinastia Comneno|período comneno]], os primicérios apareceram como comandantes dos regimentos palacianos dos ''[[manglavitaimanglabitas]]'', ''[[vardariotai]]'', ''[[vestiaritai]]'' e ''[[Guarda varegue|varegues]]''. No final do {{séc|XI}}, a dignidade de grande primicério (''megas prim(m)ikērios'') foi criada, sendo classificada dentro do alto grau hierárquico da corte no [[Bizâncio sob a Dinastia Paleólogo|período paleólogo]], funcionando como chefe de cerimônias. Primicérios continuaram a estar evidente dentro do [[Império Bizantino]] e do [[Despotado da Moreia]] até a sua queda para os [[Império Otomano|otomanos]].<ref name=Kazh1720 />
 
== Uso eclesiástico ==