Iraqi Airways: diferenças entre revisões

1 037 bytes adicionados ,  18h18min de 13 de janeiro de 2014
sem resumo de edição
m (A migrar 21 interwikis, agora providenciados por Wikidata em d:q853937)
Etiqueta: Remoção considerável de conteúdo
Em 1945 o governo iraquiano ampliou a área de atuação da Iraqi State Railway e determinou a criação de uma empresa aérea, complementando a atuação da estatal ferroviária.
{{Info/Companhia aérea|
|nome = Iraqi Airways
|imagem =
|código_IATA = IA
|código_ICAO = IAW
|callsign = IRAQ
|fundação = [[1945]]
|hubs_primários =
|hubs_secundários =
|programa de milhagem =
|serviço_vip =
|aliança_comercial =
|frota =
|destinos =
|empresa_administradora =
|sede = [[Baghdad]], [[Iraque]]
|pessoas_importantes =
|website_oficial = www.iq-airways.com
}}
 
Finalmente em 1946 os vôos foram iniciados, entre Baghdad e Basra, com um de Havilland Rapide. Já no final daquele ano, a empresa havia iniciado serviços internacionais para Beirute, Cairo, Damasco e Lydda.
A ''' Iraqi Airways ''' é uma companhia aérea do [[Iraque]].
 
Após a entrega do primeiro de três BAC Trident 1E em novembro de 1965, a empresa iniciou vôos para Londres e em meados da década de 70 a Iraqui concluiu um processo de modernização da frota, com a introdução de aparelhos Boeing 707, 727-200 e Boeing 747-200, seus primeiros aviões de fuselagem larga.
{{esboço}}
 
A Iraqi Airways manteve-se em operação, tanto doméstica como internacionalmente, até o conflito do Golfo Pérsico. Com o fim da guerra, as sanções impostas pela ONU determinaram o fim das operações de voo da empresa.
[[Categoria:Empresas aéreas do Iraque]]
 
Nos anos seguintes, autorizações para vôos domésticos com helicópteros e entre Baghdad e Basra, feitos por Antonovs An-24 foram expedidas, porém mais tarde revogadas pelo Conselho de Segurança da ONU.
 
Durante o conflito armado, a frota da empresa foi levada para países vizinhos, entre eles Jordânia e Iran, e lá permanecem até hoje.
 
A entrega de cinco Airbus A310-300 encomendados, porém nunca construídos, também continua embargada pela ONU, não havendo previsão para a sua conclusão. A situação mudou agora; com a gradual retirada das tropas norte-americanas e britânicas, a empresa aérea foi reativada, ainda que precariamente, operando com aeronaves da Boeing, arrendadas de outros operadores, em serviços que ligam Bagdá a Amman, Malmö, Londres e Damasco.
Utilizador anónimo