Diferenças entre edições de "Martim Afonso de Melo, 2.º Conde de São Lourenço"

sem resumo de edição
'''Martim Afonso de Melo''' (c.1600 - [[31 de Julho]] de [[1671]]), 2.º [[Conde de São Lourenço]], foi um [[nobre]] português do século XVII e dos [[40 conjuradosConjurados]] que executaram o golpe palaciano de [[1 de Dezembro de 1640]], dando início à [[Restauração da Independência]] do [[Reino de Portugal]]. Senhor de [[Vila do Bispo]], dos Reguengos de Sagres e de [[Elvas]] e [[Alcaide-mor]] desta última cidade, usufruiu também da herança de sua mulher D. Madalena da Silva, herdeira do Conde de São Lourenço. Foi [[Fidalgo do Conselho]], com assento nos Conselhos de [[Conselho de Estado|Estado]] e da [[Conselho de Guerra de Portugal|Guerra]]. Participou na [[Guerra da Restauração]], tendo sido [[Governador das Armas]] do [[Alentejo]]. Nomeado ainda Vedor da Fazenda e getil-homem da câmara do [[Pedro II de Portugal|Infante D. Pedro]] (futuro rei D. Pedro II).
 
Foi senhor de [[Vila do Bispo]], dos [[Reguengos de Sagres]] e de [[Elvas]] e [[Alcaide-mor]] desta última cidade, comendador de [[Madalena de Elvas]], [[Santiago de Lobão]], [[Santiago de Petalvos]], [[Rio Tinto]] usufruiu também da herança de sua mulher D. Madalena da Silva, herdeira do [[Pedro da Silva, 1.º Conde de São Lourenço|1.º Conde de São Lourenço]].
 
Foi [[Fidalgo do Conselho]], com assento nos Conselhos de [[Conselho de Estado|Estado]] e da [[Conselho de Guerra de Portugal|Guerra]].
 
Participou na [[Guerra da Restauração]], tendo sido [[Governador das Armas]] do [[Alentejo]]. Nomeado ainda [[vedor da Fazenda]] e [[gentil-homem da câmara]] do [[Pedro II de Portugal|Infante D. Pedro]] (futuro rei D. Pedro II).
 
D. Martim foi sucedido na sua Casa pelo seu filho e herdeiro [[Luís de Melo da Silva, 3.º Conde de São Lourenço]] (c.1620-?).
 
== Dados Genealógicos ==
==Bibliografia==
Filho de:
SOUSA, A.C., ''Memórias Históricas e Genealógicas dos Grandes de Portugal''. Lisboa, Officina Sylviana, 1755. pg. 330.
* [[António de Melo]], alcaide-mór de [[Elvas]], comendador de Madalena de Elvas e de [[Farinha Podre]] na [[Ordem de Cristo]].
* D. Margarida da Silva, filha de [[Fernão da Silva, alcaide-mór de Silves]].
 
Casou com:
* D. Madalena da Silva, filha única de D. [[Pedro da Silva, 1.º Conde de São Lourenço]]
 
Teve:
*Pedro da Silva, morreu novo.
*[[Luiz de Melo]], 3.º Conde de S. Lourenço, senhor de toda a Casa, e comendas de seu pai, e da de [[São Salvador de Joanne]] na Ordem de Cristo, [[védor]] da Casa das Rainhas Dona [[Maria Francisca de Saboia]] e Dona Maria Sofia.
Casou com Dona Filipa de Faro, que faleceu a 16 de Fevereiro de 1702 e que depois de viúva foi Camarista da Rainha da Grã-Bretanha, era filha de [[Bernardim de Távora]], [[reposteiro mor]], e de sua mulher Dona Leonor de Faro.
*Manoel de Melo, que serviu na guerra, e morreu sem geração.
*[[João de Melo e Silva]], que foi senhor de [[Belas]], por casar com Dona Maria da Sylva , filha herdeira de [[Francisco Correia da Silva]], Senhor de Bellas, e não tendo sucessão, faleceu a [[29 de Setembro]] de [[1699]].
*Dona Luiza da Sylva, freira no Convento do Sacramento de Lisboa.
*Dona Ignez de Castro, freira no Convento do Sacramento de Lisboa.
*Dona Maria, freira no Convento do Sacramento de Lisboa.
*Dona Francisca, freira no Convento do Sacramento de Lisboa.
 
== Bibliografia ==
SOUSA,* A. C. Sousa, ''Memórias Históricas e Genealógicas dos Grandes de Portugal''., Lisboa, Officina Sylviana, 1755. pg. 330.
*António Caetano de Sousa, Memorias historicas: e genealogicas dos grandes de Portugal, que contém a origem, e antiguidade de suas familias: os estados, e os nomes dos que actualmente vivem suas arvores de costado, as allianças das casas, e os escados de armas, que lhes competem, até o anno de 1754 .., na regia officina Sylviana e da Academia real, 1755, pág.s 406 e 407.
 
{{esboço-biografia}}
[[Categoria: Conselheiros do Reino de Portugal]]
[[Categoria:Militares na Restauração]]
[[Categoria:Os Quarenta Conjurados]]