Abrir menu principal

Alterações

95 bytes removidos ,  16h07min de 15 de janeiro de 2014
ajustes gerais
{{ver desambiguação}}
[[Imagem:NREL FT diesel vs conventional diesel photo.jpg‎|thumb|200px|Figura 1: Aspecto do diesel (sintético e convencional tipo 2 estadounidense).]]
 
O [[óleo]] '''dieselDiesel''' (em Portugal e no Brasil) ou '''gasóleo''' (só em Portugal) é um [[óleo]] derivado da [[destilação]] do [[petróleo]] bruto usado como [[combustível]] nos [[Motor a diesel|motores Diesela diesel/gasóleo]], constituído basicamente por [[hidrocarboneto]]s. O óleo diesel é um composto formado principalmente por átomos de [[carbono]], [[hidrogênio]] e em baixas concentrações por [[enxofre]], [[nitrogênio]] e [[oxigênio]]. O diesel é selecionado de acordo com suas características de ignição e de escoamento, adequadas ao funcionamento dos motores ciclo diesel. É um produto pouco inflamável, medianamente tóxico, pouco volátil, límpido, isento de material em [[suspensão]] e com odor forte e característico. Recebeu este nome em homenagem ao engenheiro [[Alemanha|alemão]] [[Rudolf Diesel]] que inventou um meio mecânico para explorar a [[reação química]] originada da mistura de óleo e do oxigênio presente no ar. [[Imagem:NREL FT diesel vs conventional diesel photo.jpg‎|thumb|200px|Figura 1: Aspecto do diesel (sintético e convencional tipo 2 estadounidense).]]
 
== Utilização ==
{{Global}}
O óleo diesel é um combustível líquido cuja principal caracteristícacaracterística é permitir sua [[Combustão|queima]] à alta [[taxa de compressão]] no interior da [[câmara de combustão]]. Em geral, quanto maior a taxa de compressão, maior será a eficiência na conversão da energia térmica em energia cinética (movimento linear do [[pistão do motor|pistão]]). Essa característica em conjunto à baixa velocidade de combustão permitem a ignição (por compressão, ver [[ciclo diesel]]) desse combustível, dispensando o uso de centelhas, [[vela de ignição|velas de ignição]] e todo seu [[Ignição automotiva|sistema elétrico]]. A simplicidade (confiabilidade) do motor diesel, seu regime de baixas rotações (queima lenta) e sua alta compressão (peças internas mais robustas) permitem seu uso em aplicações pesadas como furgões, ônibus, caminhões, embarcações marítimas, máquinas de grande porte, locomotivas, navios e aplicações estacionárias (geradores elétricos, por exemplo). A evolução dos projetos de motores diesel permitiu seu funcionamento em rotações maiores e o uso de peças mais leves, adequando sua utilização também aos automóveis (carros de passeio). No Brasil essa aplicação do diesel não é permitida, pois o Brasil ainda não é "autossuficiente em óleo diesel", apesar de já ser autossuficiente em petróleo. O contrário resultaria no aumento de demanda por diesel e consequente aumento de seu preço, refletindo no encarecimento dos fretes de produtos alimentícios e prejudicando as classes mais pobres. O petróleo brasileiro possui, na média, um baixo grau API, o que resulta em uma menor produção de diesel em comparação ao petróleo de alto grau API (comum no [[Oriente Médio]]). Em função dos tipos de aplicações, o óleo diesel apresenta características e cuidados diferenciados para conservar sempre o mesmo [[ponto de fulgor]] e não fugir dos padrões de ignição pré-estabelecidos por essa tecnologia. Porém, em alguns países, essa regra vem sendo descumprida e já é costume os governos permitirem a mistura de outras substâncias ao óleo diesel.
 
A evolução dos projetos de motores diesel permitiu seu funcionamento em rotações maiores e o uso de peças mais leves, adequando sua utilização também aos automóveis (carros de passeio). No Brasil essa aplicação do diesel não é permitida, pois o Brasil ainda não é "autossuficiente em óleo diesel", apesar de já ser autossuficiente em petróleo. O contrário resultaria no aumento de demanda por diesel e consequente aumento de seu preço, refletindo no encarecimento dos fretes de produtos alimentícios e prejudicando as classes mais pobres. O petróleo brasileiro possui, na média, um baixo grau API, o que resulta em uma menor produção de diesel em comparação ao petróleo de alto grau API (comum no [[Oriente Médio]]). Em função dos tipos de aplicações, o óleo diesel apresenta características e cuidados diferenciados para conservar sempre o mesmo [[ponto de fulgor]] e não fugir dos padrões de ignição pré-estabelecidos por essa tecnologia. Porém, em alguns países, essa regra vem sendo descumprida e já é costume os governos permitirem a mistura de outras substâncias ao óleo diesel.
 
Apesar de nos veículos motorizados a utilização de gasóleo (óleo diesel) ser mais poluente para o meio ambiente devido à sua composição química, este oferece mais segurança na prevenção de incêndios e/ou casos de perigo de fogo. Isto porque este combustível apenas é inflamável pelo fogo se se encontrar sob altíssimas temperaturas ou altíssimas pressões.
A [[densidade]] do diesel de petróleo é de cerca de 0,853&nbsp;kg/L, que é mais denso que a [[gasolina]] em 12%. Cada litro quando queimado oferece um valor de energético de 35,86 MJ (que também é mais que a gasolina que é de 32,18 MJ/L) e liberta 2,6&nbsp;kg de [[CO2]].(Também convenientemente expresso na forma de 1 litro/100km = 26.5 g/km [[CO2]] usado para calcular as emissões dos veículos a diesel). Em 2011 [[Motor a diesel|motores turbo a diesel]] conseguem eficiências da ordem 45% entre energia química em energia mecânica (Valor superior aos [[Motor a gasolina|motores a gasolina]] que são 30%)<ref>{{citar web|url=http://www1.eere.energy.gov/vehiclesandfuels/pdfs/basics/jtb_diesel_engine.pdf|titulo=Diesel Engine - The Essencials|autor=U.S. Department of Energy}}</ref>.
 
== Óleo diesel no BrasilProdução ==
[[Imagem:ProcessoProducaoDiesel.JPG|thumb|120px|Figura 4: Esquema de refinação para produção de óleo diesel.<ref name="Estabilidade e filtrabilidade de óleo diesel."/>]] Na figura 4 é mostrado um desenho esquemático genérico do processo de produção do óleo diesel. A partir do refino do [[petróleo]] obtém-se, pelos processos de [[destilação]] atmosférica, [[craqueamento catalítico fluido]] as frações denominadas de gasóleos, básicas para a produção de óleo diesel<ref name="Estabilidade e filtrabilidade de óleo diesel.">{{citar web|url=http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=90284|autor=Alves, Marcelo Vieira|titulo=Estabilidade e filtrabilidade de óleo diesel.|acessodata=[[20 de Março]] de [[2010]]}}</ref>. Para eliminação de contaminantes (compostos de enxofre e nitrogênio, principalmente) parte dos gasóleos são tratados quimicamente com [[hidrogênio]] no processo denominado [[hidrotratamento]]. Aos gasóleos podem ser agregadas outras frações como a [[nafta]] e o [[querosene]], resultando no produto conhecido como óleo diesel. A incorporação destas frações e de outras obtidas por outros processos de refinação dependerá da demanda global de derivados de petróleo pelo mercado consumidor.
 
Estão em desenvolvimento outros processos para a produção de óleo diesel tais como os de produção de [[biodiesel]] e de diesel sintético. O diesel sintético é produzido através do [[Processo de Fischer-Tropsch]] (F-T)<ref name="Application of Synthetic">{{citar web|url=http://www1.eere.energy.gov/vehiclesandfuels/pdfs/deer_2005/panel1/2005_deer_schaberg.pdf|autor=Schaberg, Paul|titulo=Application of Synthetic Diesel Fuels.|acessodata=[[21 de Março]] de [[2010]]}}</ref>. Aplicações a partir de uma diversidade de matérias primas estão em curso para a produção do [[gás de síntese]] tais como: gás natural, biomassa e carvão<ref name="Green diesel">{{citar web|url=http://www.senternovem.nl/mmfiles/28277_tcm24-124223.pdf|autor=Boerrigter, Harold et al|titulo=Green Diesel from Biomass via Fischer-Tropsch synthesis - New Insights in Gas Cleaning and Process Design.|acessodata=[[21 de Marçomarço]] de [[2010]]}}</ref>.
 
== No Brasil ==
No Brasil há predominância do transporte rodoviário, tanto de passageiros quanto de carga. Por esta razão, o óleo diesel é o derivado de petróleo mais consumido no país. O volume de óleo diesel vendido em 2009 representou 41% do volume total de derivados<ref name="Dados Estatísticos Mensais">{{citar web|url=http://www.anp.gov.br?pg=14685.|autor=ANP|titulo=Dados Estatísticos Mensais|acessodata=[[04 de Março]] de [[2010]]}}</ref>. O crescimento econômico nos últimos anos tem elevado substancialmente as vendas (figura 2). Ainda assim, com a elevação da produção interna recente, houve uma redução percentual da importação deste derivado (figura 3).
[[Imagem:Vendas de Diesel no Brasil.JPG|thumb|330px|Figura 2: Vendas de diesel no Brasil.<ref name="Dados Estatísticos Mensais"/>]]
[[Imagem:Origem do diesel.JPG|thumb|330px|Figura 3: Origem do óleo diesel movimentado no Brasil.<ref name="Dados Estatísticos Mensais"/>]]
 
O óleo diesel, de acordo com sua aplicação, é comercializado como:
 
* Rodoviário;
* Marítimo;
 
A [[Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis]] (ANP) autoriza a utilização do óleo diesel para outras aplicações, denominado ''off road'', e prevê sua futura regulamentação<ref name="RANP 42 - 2009"/>:
Destinado a motores diesel utilizado em embarcações marítimas. Difere do óleo diesel automotivo comercial principalmente pela necessidade de se especificar a característica de ponto de fulgor relacionada a maior segurança deste produto em embarcações marítimas.
 
==== Especial para a Marinha / Ártico ====
São produzidos para atender necessidades militares, e apresentam maior rigidez quanto às características de ignição, de volatilidade, de escoamento a baixas temperaturas e de teor de enxofre. Sendo, portanto, vantajoso em condições adversas na utilização em embarcações militares, ou outras, nas baixas temperaturas do [[Oceano ÁrticoAntártico]].
 
=== Mudança de padrão do óleo diesel utilizado no Brasil ===
A Resolução 315<ref>[http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=337 RESOLUÇÃOResolução CONAMA nº 315, de 29 de outubro de 2002]</ref> do [[Conselho Nacional do Meio Ambiente]] (ConamaCONAMA), assinada em 2002, dispõe sobre a nova etapa do [[Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores]] (PROCONVE), mas, ao contrário do que se tem divulgado na imprensa brasileira, não cita o total de partes por milhão (ppm) de enxofre para o diesel. A especificação da qualidade do combustível somente ocorreu com a publicação da Resolução 32<ref>[http://nxt.anp.gov.br/NXT/gateway.dll/leg/resolucoes_anp/2007/outubro/ranp%2032%20-%202007.xml?f=templates$fn=document-frame.htm$3.0$q=$x=$nc=5511 RESOLUÇÃOResolução ANP Nº 32, de 16 de outubro de 2007]</ref> da [[Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis|ANP]] (ANP), em outubro de 2007.
 
“OEm possívelnota técnica, o [[Ministério do Meio Ambiente]] informou que "o descumprimento da Resolução Conama 315 por parte das indústrias será resolvido no âmbito do Ministério Público ou do Poder Judiciário”, informou o [[Ministério do Meio Ambiente]] em nota técnica.Judiciário"
 
Em outubro de 2009 foi publicada a resolução 6, de 16 de setembro de 2009, do [[Conselho Nacional de Política Energética]] (CNPE) estabelecendo o mínimo de 5% de adição de [[biodiesel]] ao óleo diesel comercializado ao consumidor final<ref name=antecipab5>{{citar web
}}</ref>. O B5, que estava previsto em lei para começar a vigorar em 2013, será obrigatório em todo o território brasileiro a partir de 1º de janeiro de 2010.
 
== Produção ==
[[Imagem:ProcessoProducaoDiesel.JPG|thumb|120px|Figura 4: Esquema de refinação para produção de óleo diesel.<ref name="Estabilidade e filtrabilidade de óleo diesel."/>]] Na figura 4 é mostrado um desenho esquemático genérico do processo de produção do óleo diesel. A partir do refino do [[petróleo]] obtém-se, pelos processos de [[destilação]] atmosférica, [[craqueamento catalítico fluido]] as frações denominadas de gasóleos, básicas para a produção de óleo diesel<ref name="Estabilidade e filtrabilidade de óleo diesel.">{{citar web|url=http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=90284|autor=Alves, Marcelo Vieira|titulo=Estabilidade e filtrabilidade de óleo diesel.|acessodata=[[20 de Março]] de [[2010]]}}</ref>. Para eliminação de contaminantes (compostos de enxofre e nitrogênio, principalmente) parte dos gasóleos são tratados quimicamente com [[hidrogênio]] no processo denominado [[hidrotratamento]]. Aos gasóleos podem ser agregadas outras frações como a [[nafta]] e o [[querosene]], resultando no produto conhecido como óleo diesel. A incorporação destas frações e de outras obtidas por outros processos de refinação dependerá da demanda global de derivados de petróleo pelo mercado consumidor.
 
Estão em desenvolvimento outros processos para a produção de óleo diesel tais como os de produção de [[biodiesel]] e de diesel sintético. O diesel sintético é produzido através do [[Processo de Fischer-Tropsch]] (F-T)<ref name="Application of Synthetic">{{citar web|url=http://www1.eere.energy.gov/vehiclesandfuels/pdfs/deer_2005/panel1/2005_deer_schaberg.pdf|autor=Schaberg, Paul|titulo=Application of Synthetic Diesel Fuels.|acessodata=[[21 de Março]] de [[2010]]}}</ref>. Aplicações a partir de uma diversidade de matérias primas estão em curso para a produção do [[gás de síntese]] tais como: gás natural, biomassa e carvão<ref name="Green diesel">{{citar web|url=http://www.senternovem.nl/mmfiles/28277_tcm24-124223.pdf|autor=Boerrigter, Harold et al|titulo=Green Diesel from Biomass via Fischer-Tropsch synthesis - New Insights in Gas Cleaning and Process Design.|acessodata=[[21 de Março]] de [[2010]]}}</ref>.
 
== Ver também ==
126 732

edições