Diferenças entre edições de "Alexandre Severo"

5 455 bytes removidos ,  19h59min de 10 de fevereiro de 2014
m
Foram revertidas as edições de Sobreira 10 para a última revisão de Kaktus Kid, de 02h29min de 1 de outubro de 2013 (UTC)
m (Foram revertidas as edições de Sobreira 10 para a última revisão de Kaktus Kid, de 02h29min de 1 de outubro de 2013 (UTC))
|mãe =[[Júlia Mameia]]
}}
'''Marco Aurélio Severo Alexandre''' ({{lang-la|'''Marcus Aurelius Severus Alexandrus'''}}), vulgarmente designado por '''Alexandre Severo''' ([[Arqa|Arca Caesarea]], [[Palestina]], {{dtlink|lang=pt|1|10|208}} — {{dtlink|lang=pt|18|3|235}}) foi o último dos imperadores da [[Dinastia severa|dinastia dos Severos]]. Sucedeu ao seu primo [[Heliogábalo]], assassinado em 222, e assim como ele, foi assassinado, dando início à [[Crise do terceiro século]], quase cinquenta anos de guerra civil, invasões estrangeiras e o colapso da economia romana.
 
Reinou de 222 a 235. Bem intencionado mas sem apoio político e militar, morreu assassinado durante um motim da [[XXII legião Primigenia]]. Tratou de maneira afável os [[Cristianismo|cristãos]]. Foi sucedido por [[Maximino Trácio]].
Alexandre era herdeiro de seu primo [[Heliogábalo]], que aos 18 anos de idade, foi assassinado e jogado ao [[Rio Tibre]] junto à sua mãe pelos seus guardas, demonstrando assim, o claro desprezo de todos por sua figura. Alexandre e seu primo eram netos da influente [[Julia Maesa]], que teria arranjado a indicação para Heliogábalo ser imperador por meio da terceira legião gaulesa. Rumores sobre a morte de Alexandre pelas mãos de Heliogábalo motivaram a morte deste e a ascenção do judeu Alexandre ao poder.
 
Como imperador, o reinado de Alexandre foi pacífico e próspero. No entanto militarmente Roma foi confrontada com o crescente Império Sassânida. Ele conseguiu vencer essa ameaça, mas quando em campanha contra tribos germânicas da Alemanha , Alexandre tentou trazer paz envolvendo-se em diplomacia e suborno. Isso aparentemente alienou muitos nas legiões e levou a uma conspiração para assassiná-lo e substitui-lo.
 
==Guerras na Alemanha e Pérsia==
 
No geral, o reinado de Alexandre era próspero até a ascensão no leste, dos sassânidas . Da guerra que se seguiu, existem várias fontes. De acordo com Herodes ,os exércitos romanos sofreram uma série de reveses humilhantes e derrotas,enquanto de acordo com a Historia Augusta , bem como dos dados do Senado Romano sobre a expedição alexandrina, foram grandes as vitórias. Fazendo de Antioquia sua base, marchou à frente de suas tropas em direção à Ctesifonte , mas sua segunda frente foi destruída pelos persas, e mais e mais perdas foram incorridos pelos romanos em retirada na Armênia.
 
No entanto, embora os sassânidas tivessem sido temporariamente vencidos, a conduta do exército romano mostrou uma extraordinária falta de disciplina. Em 232 houve um motim na legião síria, que proclamou Taurino imperador. Alexandre conseguiu suprimir a revolta, e Taurino, em fuga, foi afogado ao tentar fugir através do Eufrates. O imperador voltou a Roma em triunfo e glória em 233.
 
No ano seguinte, ele foi chamado para enfrentar invasores alemães na Gália, que haviam violado a fronteira do Reno em vários lugares, destruindo fortalezas e matado muitos camponenses. Alexandre reuniu suas forças, trazendo legiões das províncias orientais, e cruzou o Reno na Alemanha em uma ponte de barcas. Inicialmente, a conselho de sua mãe, ele tentou subornar essas tribos, de modo a ganhar tempo.
 
Se isso era uma política sábia ou não, ele fez com que os legionários romanos vissem seu imperador como alguém que fez uma conduta desonrosa. Herodes diz: "Na sua opinião, Alexandre não mostrou nenhuma intenção honrosa para a guerra, tendo preferido uma vida de facilidades, quando deveria ter marchado para punir os alemães por sua insolência anterior ". Estas circunstâncias conduziram o exército para procurar um novo líder. Eles escolheram [[Maximino Trácio]] , um soldado que trabalhou seu caminho através das fileiras.
 
==Morte==
 
Após a nomeação de Maximino como imperador, Alexandre foi assassinado (seja em 18 ou 19 de marco 235), juntamente com sua mãe, em um motim da Legio XXII Primogênita em Moguntiacum (Mainz) , quando ele estava em reunião com seus generais. Estes assassinatos garantiram o trono para Maximino.
A morte de Alexander às vezes é vista como o fim do sistema de principado estabelecido por Augusto . Embora o principado tenha continuado , em teoria, até o reinado de Diocleciano , a morte de Alexandre Severo iniciou o início do período caótico conhecido como a Crise do Terceiro Século que trouxe o império quase que ao colapso.
 
==Legado==
 
Alexander foi o último dos imperadores sírios. Sob a influência de sua mãe, ele fez muito para melhorar a moral e a condição do povo, e para melhorar a dignidade do Estado. Seus conselheiros eram homens como o famoso jurista Ulpiano, o senador e historiador Dião Cássio e um selecionado conselho de dezesseis senadores, um conselho municipal de quatorze edis auxiliou o prefeito urbano na administração dos assuntos dos catorze distritos de Roma. O luxo excessivo e extravagância na corte imperial foram diminuídos.
 
Após a sua subida ao trono, ele reduziu a pureza de prata do denário de 46,5% para 43% - o peso real de prata caindo 1:41-01:30 gramas gramas; No entanto, em 229, ele valorizou o denário, aumentando a pureza de prata e peso de 45% e 01:46 gramas, respectivamente. No ano seguinte, elevou a pureza da prata e peso novamente para 50,5% e 1:50 gramas. Também durante seus reinado os impostos foram reduzidos; A literatura, a arte e a ciência foram encorajados , o soldo dos soldados foi melhorado; E, para a comodidade das pessoas, escritórios de empréstimo foram instituídos para emprestar dinheiro a uma taxa moderada de jutos.
 
Em questões religiosas Alexander preservara uma mente aberta. Diz-se que ele estava desejoso de construir um templo para Jesus , mas foi dissuadido pelos sacerdotes pagãos. Ele permitiu uma sinagoga fosse construída em Roma, e deu de presente a esta sinagoga um pergaminho da Torá.
 
==Vida Conjugal==
 
Alexandre foi casado três vezes. Sua mais famosa esposa era Sallustia Orbiana Augusta ,com quem se casou em 225.Ele se divorciou e a exilou em 227, depois que seu pai, Seius Sallustius , foi executado depois de ter sido acusado de tentar assassinar o imperador junto com ela. Outra esposa era Sulpicia Memmia. Seu pai era um homem de posição consular; nome de seu avô era Catulus.
 
{{Começa caixa}}