Diferenças entre edições de "Henrique Capriles Radonski"

659 bytes removidos ,  18h53min de 16 de fevereiro de 2014
Etiquetas: Editor Visual Remoção considerável de conteúdo
Capriles Radonski começou sua carreira na [[política]] pelo [[Direita política|partido de direita]] [[Comitê de Organização Política Eleitoral Independente|Copei]]. Em [[1998]], se candidatou à deputado federal pelo estado de [[Zulia]] nas eleições parlamentares daquele ano. Eleito, foi nomeado presidente da Câmara dos Deputados, apesar de sua inexperiência política, convertendo-se no deputado mais jovem a dirigi-la, mas deixou o cargo após a dissolução do Congresso venezuelano pela Assembleia Constituinte Nacional em [[1999]].<ref name="CAPRILES/2012/O-PUBLICO-PORTUGAL">[http://www.publico.pt/mundo/noticia/duelo-na-venezuela-capriles-vs-chavez-1565480 Capriles, o rosto da nova oposição] - O Público, 02 de outubro de 2012</ref><ref name=CaprilesCruises>{{en icon}}{{cite news |publisher= CNN |accessdate=8 May 2012 |url= http://www.cnn.com/2012/02/12/world/americas/venezuela-primary-analysis/index.html |title= Capriles cruises to victory in Venezuela's primary election |date= 13 February 2012}}</ref> Em [[2000]], ao lado do conservador [[Leopoldo López]], fundou o partido [[Primero Justicia]]. Já naquele ano, disputou as eleições municipais de [[Baruta]], um dos redutos da classe média-alta e alta da [[Distrito Capital (Venezuela)|Região metropolitana]] de [[Caracas]], tendo sido eleito prefeito com 60% dos votos. Em [[2004]], seria reeleito com quase 80% dos votos.<ref name="CAPRILES/2012/O-PUBLICO-PORTUGAL"/><ref name=AsiEs>{{es icon}} {{cite web|url=http://www.bbc.co.uk/mundo/noticias/2012/02/120213_venezuela_perfil_capriles_primarias_oposicion_jp.shtml |title= Así es Capriles Radonski, el hombre que espera derrotar a Hugo Chávez |publisher= BBC Mundo |date= 13 February 2012 |accessdate=15 February 2012 | author= Paullier, Juan}}</ref>
 
Ainda em [[2000]], Capriles se aproximou-se do International Republican Institute (IRI), organização vinculada ao [[Partido Republicano (Estados Unidos)|Partido Republicano]] dos [[Estados Unidos]].<ref>{{en icon}}[http://english.ruvr.ru/2013_03_14/Did-Henrique-Capriles-have-a-falling-out-with-his-US-handlers/ Did Henrique Capriles have a falling out with his US handlers?] - Radio The Voice of Russia, 14 de março de 2013</ref> Desde então, passou a ser conhecido como um dos principais opositores do governo venezuelano. Em [[2002]], Capriles Radonski participou ativamente do [[Golpe de Estado na Venezuela de 2002|Golpe de Estado]] contra o presidente [[Hugo Chávez]]. Acusado de ter se omitido quando partidários anti-Chávez invadiram a embaixada de Cuba, em Baruta, e espancaram Ramón Rodríguez Chacín, então Ministro do Interior e Justiça,<ref name="CAPRILES/2012/O-PUBLICO-PORTUGAL"/><ref>{{es icon}} [http://www.telesurtv.net/articulos/2012/04/12/ex-embajador-de-cuba-en-venezuela-capriles-violo-leyes-internacionales Ex embajador de Cuba en Venezuela: Capriles violó leyes internacionales] - TeleSur, 12 de abril de 2012</ref><ref name="APO"> {{es icon}}{{cita web |url=http://www.aporrea.org/imprime/n81195.html|título=Embajador Germán Sánchez Otero: “Querían incendiar la embajada”|fechaacceso=16 de marzo de 2009 |idioma=español|editorial=Aporrea/Diario Panorama}}</ref> foi preso por quatro meses, de forma preventiva por escapar à justiça, e julgado em [[2004]], absolvido em [[2006]], em novembro de 2008, o processo foi reaberto e permanece em curso.<ref>{{es icon}} {{cita web |url=http://www.eluniversal.com/2008/10/17/pol_ava_reabren-juicio-a-cap_17A2075169.shtml|título=Reabren juicio a Capriles Radonski por hechos de la embajada de Cuba|fechaacceso=16 de marzo de 2009 |idioma=español|editorial=El Nacional}}</ref>Foi envolvido em vários atos de corrupção, Capriles como governador do apoio Miranda Mardo do MP envolvido em escândalos de corrupção, acusados ​​de atividades financeiras ilegais.<ref>http://politicaamerica.com/jaua-capriles-muestra-su-modo-corrupto-de-hacer-politica-al-defender-a-lopez-y-mardo/</ref>Em abril de 2002, os grupos de oposição radical vandalizado sete veículos da embaixada cubana, água cortada e fornecimento de energia elétrica, atiraram pedras oito "coquetéis molotov" dentro do consulado e tentaram invadir duas residências, segundo dados tribunal.<ref>http://www.terra.com.ve/actualidad/articulo/html/act1468941.htm</ref>
 
 
Utilizador anónimo