Diferenças entre edições de "Trifosfato de adenosina"

8 bytes removidos ,  21h32min de 25 de fevereiro de 2014
m
Desfeita a edição 38259890 de 177.75.16.38
(prévio e tardio)
m (Desfeita a edição 38259890 de 177.75.16.38)
'''Trifosfato de adenosina''', '''adenosina trifosfato''' ou simplesmente '''ATP''', é um [[nucleotídeo]] responsável pelo armazenamento de [[energia]] em suas [[ligação química|ligações químicas]]. É constituída por [[adenosina]], um [[nucleosídeo]], associado a três radicais [[fosfato]] conectados em cadeia. A energia é armazenada nas ligações entre os fosfatos.
 
O ATP armazena energia proveniente da [[respiração celular]] e da [[fotossíntese]], para consumo tardio e prévioimediato. A [[molécula]] atua como uma [[moeda]] celular, ou seja, é uma forma conveniente da transformação da energia. Esta energia pode ser utilizada em diversos processos biológicos, tais como o [[Membrana celular#Transporte activo|transporte ativo]] de moléculas, síntese e [[secreção]] de substâncias, [[locomoção]] e [[divisão celular]], entre outros. Não pode ser estocada, seu uso é imediato, energia pode ser estocada na forma de [[carboidrato]]s e [[lipídio]]s.
 
As principais formas de produção do ATP são a [[fosforilação]] oxidativa e a [[fosforilação|fotofosforilação]]. Um radical fosfato inorgânico (Pi) é adicionado a uma molécula de [[ADP]](adenosina difosfato), utilizando energia proveniente da decomposição da glicose (na fosforilação oxidativa) ou da luz (na fotofosforilação).
11 959

edições