Abrir menu principal

Alterações

8 bytes adicionados, 18h33min de 3 de março de 2014
O fagote foi usado inicialmente nas orquestras para reforçar a linha de baixo, e agir como o baixo da família dos instrumentos de palheta dupla. O compositor barroco [[Jean-Baptiste Lully]] incluiu em seu ''Les Petits Violons'' oboés e fagotes, junto às cordas, em um conjunto de dezesseis peças (e, mais tarde, 21 peças), transformando-o em uma das primeiras orquestras a tocar com os recém-inventados instrumentos de palheta dupla. O compositor Antonio Cesti incluiu um fagote na sua ópera de 1668, ''Pomo d'oro''. No entanto, o uso do fagote nos concertos de orquestra foi muito esporádico até o final do [[século XVII]]. O uso crescente do fagote como instrumento ''basso continuo'' (baixo contínuo) significou sua inclusão nos corpos orquestrais, primeiramente na [[França]], e mais tarde na [[Itália]], [[Alemanha]] e [[Inglaterra]]. Enquanto isso, compositores como Boismortier, Corrette, Galliard, Zelenka, Fasch e [[Telemann]] escreveram para o instrumento músicas de conjunto e solos. [[Antonio Vivaldi]] tornou o fagote bastante proeminente ao compor 39 concertos para o instrumento.
 
AQUI -) Na metade do século, a função do fagote na orquestra ainda era limitada a um instrumento contínuo — uma vez que as partituras do período não mencionavam especificamente o fagote, seu uso estava associado especialmente às partes dos oboés e outros instrumentos de sopro. No começo da era [[rococó]], compositores como [[Haydn]], [[Johann Christian Bach|J.C. Bach]], [[Giovanni Battista Sammartini|Sammartini]] e Johann Stamitz passaram a incluir em suas partituras trechos que exploravam o timbre especial do fagote, mais que sua habilidade para dobrar a linha de baixo. No entanto, trabalhos orquestrais com partes inteiramente dedicadas ao fagote só se popularizaram com a chegada do período [[Era clássica|clássico]].
 
A sinfonia "Jupiter" de [[Mozart]] é um bom exemplo, com seus famosos solos de fagote no primeiro movimento. Outro importante uso do fagote durante a era Clássica foi no ''Harmonie'', um conjunto de câmara formado por pares de oboés, trompas e fagotes; mais tarde, dois clarinetes foram acrescentados, formando um octeto. O ''Harmonie'' era um conjunto mantido por nobres alemães e austríacos para realização de concertos particulares, além de ser uma alternativa mais barata às grandes orquestras. Haydn, Mozart, [[Beethoven]] e Krommer escreveram consideráveis quantidades de peças para o ''Harmonie''.
Utilizador anónimo