Diferenças entre edições de "Dons do Espírito Santo"

266 bytes removidos ,  00h48min de 8 de março de 2014
Ainda precisa de revisão - Desfeita a edição 38337510 de 177.55.74.48
(Ainda precisa de revisão - Desfeita a edição 38337510 de 177.55.74.48)
== Variedade de Línguas ==
{{artigo principal|[[Glossolalia]]}}
Os dons são diversos e todos eles úteis à edificação da igreja. O dom de línguas é visto por algumas denominações como um sinal do “Batismo no Espírito”; chegando a afirmar alguns que se o [[cristão]] não fala em línguas estranhas, eles mesmosmesmo nãoassim são batizados. Um entendimento considerado errôneo, pelos pentecostais.(uma pessoa que não falapentecostais em línguas estranhas não é batizada om o Espírito Santo, não quer dizer que a mesma não possua o Espirito Santo. <nowiki>''</nowiki>E agora, irmãos, se eu for ter convosco falando em línguas, que vos aproveitaria, se não vos falasse oue por meioparte dados revelação, ou da ciência, ou da profecia, ou da doutrina?” (I Coríntios 14:6)pentecostais.
 
O principal texto usado para comprovar esta tese é o que descreve o Pentecostes, no entanto, as línguas ali faladas não foram estranhas ou de anjos, sim, idiomas regionais. isso foi um dom? e porque hoje para seO falar em inglês até os batizados com o Espirito santo precisam ir para a escola de idioma? O falarlínguas em línguasalgumas vidas realmente é a confirmação do enchimento com o Espírito, mas, não é possível generalizar.
 
O Batismo do Espírito só é possível em vidas que cultivam a [[santidade]].
:''“Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus.”'' (2 Co 7.1)
 
A condição de [[santo]]s é impostas a todos que querem viver na presença do Senhor, estes estão habilitados a receberem os dons reservados, não especificamente línguas. As vidas que produzem os frutos da carne (Gl 5.19-21), estão em [[pecado]], afastadas de Deus e incapacitadas de serem usadas pelo Espírito Santo. Assim entendem os estudiosos que se pessoas que não vivem, ou procuram viver em santidade, se falam em línguas, ou profetizam, provavelmente são movidas pelo espírito Santode engano. Visto que o reino das trevas seriam um reino organizado que procura imitar o reino celestial, mas com distorções, e “sinais de mentira”.
 
Os mais conservadores salientam a ordem e decência no falar em línguas - 1Co 14.27-33 – para a desordem não tomar lugar no culto. E que falar línguas não faz o homem santo como muitos pensam, mas viver a vontade de Deus é o que faz o homem ser santo.