Abrir menu principal

Alterações

32 bytes removidos, 13h55min de 13 de março de 2014
sem resumo de edição
O Metropolitan Opera é a maior organização clássica dos Estados Unidos e apresenta anualmente 220 performances de ópera. A cada da companhia é o [[Metropolitan Opera House]], que é considero o melhor palco de óperas em todo o mundo e sendo quase o maior do mundo. O Met, como é normalmente chamado, é uma das doze organizações residentes do [[Lincoln Center|Centro de Performances Artísticas Lincoln Center]].
 
O Met apresenta aproximadamente 27 óperas diferentes por ano, em uma temporada que vai do fim de setembro até o começo de maio. As óperas são apresentadas em um repertório rotaticorotativo, com sete performances de quatro diferentes trabalhos por semana. As performances são apresentadas todas as noites, de segunda a sábado e com uma matinê ao sábado. Muitas novas óperas são apresentadas por temporadas.
 
A gigantesca companhia de performances do Metropolitan consiste em uma grande [[orquestra]] sinfônica, um coro, um coral de crianças, uma companhia de balé e muitos cantores de suporte e cantores principais. A lista de cantores do Met é composta pelos artistas mais famosos do mundo. Algumas das carreiras desses cantores foi desenvolvida pelo próprio Met, em seus programas de jovens artistas. Alguns dos artistas mais famosos que se apresentaram (ou apresentam-se) no Met incluem: [[Luciano Pavarotti]], [[Renée Fleming]], [[Plácido Domingo]], [[Ramón Vargas]], [[Jussi Björling]], [[Maria Callas]], [[Joan Sutherland]], [[Franco Corelli]], entre outros.
Os padrões artísticos do Met são considerados entre os melhores do mundo. As produções do Met vão desde as mais elegantes e tradicionais até as mais inovadoras e modernas.
 
Além de apresentar-se na casa de ópera em [[Nova Iorque]], o Met expande gradualmente o público com novas técnologiastecnologias, tornando-se acessível a todos. Algumas produções são transmitidas ao vivo, semanalmente, pelo rádio, desde 1931 e tem performances televisionadas desde 1977. Em 2006, o Met introduziu as inovadoras transmissões de rádio via satélite, quatro vezes por semana e também transmissões de vídeo em alta definição, apresentadas ao público, em cinemas, pelo mundo todo.
 
== História da companhia ==
No início da década de 1900, o público viu o desenvolvimento do repertório italiano, alemão e francês, com os artistas do elenco do Met. Essa divisão de artistas da companhia desapareceu após a [[Segunda Guerra Mundial]], quando artistas solo passaram menos tempo engajados com alguma companhia de ópera.
 
Lionel Mapleson (1865 - 1937), um [[violino|violinista]] e bibliotecário, empregado pelo Metropolitan, fez suas primeiras gravações de performances ao vivo em um teatro de ópera. De 1900 até 1904, Mapleson usou um gravador de [[Thomas Edison]], que ele montou perto do palco, para capturar trechos breves dos solistas, coro e a orquestra. Essas únicas relíquias acústicas, conhecidas como [[:en:Mapleson Cylinders|Mapleson Cylinders]], preserva as únicas gravações em áudio do início do Met e são as únicas gravações conhecidas de alguns cantores de renome internacional, como o [[tenor]] [[Jean de Reszeke]] e a [[soprano]] [[Milka Ternina]]. As gravações foram incluídas no Registro Nacional de Gravação em 2002<ref>loc.gov/rr/record/nrpb/nrpb-2002reg.html</ref><ref>While many of the cylinders became greatly worn over the years, some remain comparatively clear, particularly those of the waltz and "Soldier's Chorus" from ''Faust'' and the triumphal scene from Act 2 of ''Aida''. Mapleson placed his machine in various locations, including the prompter's box, the side of the stage, and in the "flies", which enabled him to record the singers and musicians, as well as the audience's applause. Many of the original cylinders are preserved in the Rodgers & Hammestein Archives of Recorded Sound at the New York Public Library for the Performing Arts.</ref><ref>mapleson.com</ref>.
 
A administração de Heinrich Conried, entre 1903 e 1908, a qual viu a chegada do [[tenor]] [[Enrico Caruso]], inquestionavelmente o mais célebre cantor que já apareceu no Velho Metropolitan, foi seguida do reinado de 25 anos (1908-1935), de Giulio Gatti-Casazza, cujo planejamento modelo, habilidades gerenciais e formação de elencos brilhantes elevaram o nível do Metropolitan Opera a uma prolongada e inesquecível Era de Prata. Novamente, os maiores cantores e maestros apareceram no Met. O proeminente advogado e jurista Paul Cravath tornou-se Diretor do Met em 1931<ref>[http://www.time.com/time/magazine/article/0,9171,795074,00.html "Milestones, July 8, 1940"], ''[[Time (magazine)|Time]]''</ref>.
{{Portal3|Cultura|Arquitetura|Nova Iorque|Estados Unidos}}
 
[[Categoria:Casas de ópera dos Estados Unidos]]
[[Categoria:Companhias de ópera dos Estados Unidos]]
[[Categoria:Cultura da cidade de Nova Iorque]]
[[Categoria:Construções da cidade de Nova Iorque]]
 
[[it:Metropolitan Opera]]
117 879

edições