Diferenças entre edições de "Primicério"

1 byte adicionado ,  09h23min de 15 de março de 2014
[[Imagem:Notitia Dignitatum - Primicerius notariorum.jpg|thumb|Itens utilizados pelo primicério notário (''primicerius notariorum''), como descrito no ''[[Notitia Dignitatum]]''.]]
 
De sua origem no período do [[Dominato]] houve vários severos primicérios ({{langx|el|''primikērioi''}}; no {{séc|XII}} geralmente soletrado ''primmikērioi''). Remonta ao reinado de [[Constantino|Constantino, o Grande]] {{nwrap|r.|306|337}} e durante [[Valentiniano I]] {{nwrap|r.|364|375}} tornou-se um posto tão elevado quanto o dos [[vigário (governador)|vigário]]s ({{langx|la|''vicarii''}}) das [[Diocese romana|diocese]]s e subsequentemente foi elegível para postos senatoriais.<ref name=Sal262 /> Os ''exceptors'', funcionários ligados a todos os departamentos e tribunais e requeridos em todas as reuniões municipais das [[cúria]]s, e os ''tabelliones'', que tratavam de assuntos particulares como vontades e contratos sem algum ofício público, eram agrupados em agremiações (''collegia'', ''scholae'') chefiadas por um primicério.{{harvref|Kleinhenz|2004|p=780}} Em associações de artesãos e mercantes, por exemplo, o primicério as conduziu vigiando a manutenção de estatutos e representando-as em relação para com o Estado, tendo estas pagado tributo por tal privilégio.{{harvref|Gregorovius|2010|p=424}} A agremiação dos notários era gerida pelo primicério notário (''primicerius notariorum'') que tinha a função de manter a lista de titulares dos postos seniores da corte (''[[Notitia Dignitatum]]''), bem como emitir seus aditamentos de nomeação.{{harvref|Cameron|1998|p=163}}{{harvref|name=Sal262|Salway|2001|p=262}} As fontes afirmam que ele foi o chefe de todas as associações de fabricantes de [[seda]], embora estas por vezes o confundam com o superintendente da feitoria da [[Seda bizantina|seda imperial]].{{harvref|Postan|1987|p=159}} Remonta ao reinado de [[Constantino|Constantino, o Grande]] {{nwrap|r.|306|337}} e durante [[Valentiniano I]] {{nwrap|r.|364|375}} tornou-se um posto tão elevado quanto o dos [[vigário (governador)|vigário]]s ({{langx|la|''vicarii''}}) das [[Diocese romana|diocese]]s e subsequentemente foi elegível para postos senatoriais.<ref name=Sal262 />
 
O [[conde dos tesouros sagrados]] ({{langx|la|''comes sacrarum largitionum''}}), que durante Constantino, o Grande havia substituído os [[questor]]es assim como outros ofícios, era o tesoureiro sênior do império e administrava o ''[[aerarium]]'' (o tesouro público). Sua administração foi dividida em dois ofícios, os ''scrinia'', que eram geridos por um primicério ou ''magister scrinii'' ("chefe dos ofícios").{{harvref|Guizot|1856|p=409}} Outro oficial sênior, o ''comes rerum privatarum'' ("tesoureiro da coroa"), que atuava como gerenciador do [[fisco]] ({{langx|la|''fiscus''}}; o tesouro particular do imperador), supervisionava o primicério dos ofícios (''primicerius officii'') que comandava quatro outros ofícios: ''scrinium beneficiorum'' (geria os presentes e concessões de privilégios), ''scrinium canonum'' (recebia o aluguel dos fazendeiros das terras do imperador), ''scrinium securitatum'' (controlava as receitas e duplicatas daqueles que pegavam dinheiro do fisco) e ''scrinium largitionum privatarum'' (mantinha os registros de donativos ao fisco e os salários pagos aos funcionário relacionados ao mesmo).{{harvref|Guizot|1856|p=411}}