Diferenças entre edições de "Graf"

33 bytes adicionados ,  03h52min de 20 de março de 2014
repondo o texto original que foi deturpado há alguns meses, fundindo com outras informações
(imagina, Bolzano está corretíssimo)
(repondo o texto original que foi deturpado há alguns meses, fundindo com outras informações)
{{ver desambiguação}}
Sua'''''Graf''''' é um [[título de nobreza]] histórico [[Nobreza alemã|alemão]], equivalente ao '''[[conde]]''' (derivado do ''[[comes]]'' [[latim|latino]], e com uma história própria) e ao ''[[earl]]'' [[Grã-Bretanha|britânico]] (título [[Anglo-saxões|anglo-saxão]] similar ao ''[[jarl]]'' [[vikings|viking]]). Imediatamente superior a ''[[freiherr]]'' ("[[barão]]") e inferior a ''[[raugrave|raugraf]]'', sua origem é incerta; [[Paulo, o Diácono]] escreveu (em [[latim]]) por volta de [[790|790 d.C.]]: "o conde dos [[bávaros]], que eles chamam ''gravio'', que governava [[Bolzano|Bauzano]] (''Bauzanum'', atual Bolzano) e outras praças-forte…";<ref>''[[Historia gentis Langobardorum]]'', V.xxxvi</ref>, isto leva a crer que o termo seja de origem [[Línguas germânicas|germânica]], embora uma associação com o [[Língua grega|termo grego]] ''graphēin'' (tradução para o [[Língua portuguesa|português]]: "escrever") já tenha sido sugerida, mas imediatamente rejeitada como correta.
 
Desde agosto de [[1919]], na [[Alemanha]], '''graf'Graf'' e todos os outros títulos da [[nobreza alemã]] passaram a ser considerados como parte integrante do sobrenome dos titulares e de seus descendentes que ainda residiam na [[Alemanha]]. <ref>Segundo o artigo 109 da [[Constituição de Weimar#Seção 1: O Indivíduo|Constituição de Weimar]], criada na fundação da [[República de Weimar]], em decorrência da dissolução do [[Império Alemão]] em [[1918]].</ref> O título [[conde|condal]] ''Graf'' também era utilizado, então, por falantes do [[Língua alemã|alemão]] (tanto como [[língua oficial]] quanto [[vernáculo]]) na [[Áustria]] e em outras terras dominadas pelos [[Habsburgo]] (como a [[Hungria]] e as terras [[Eslavos|eslavas]]), em [[Liechtenstein]] e boa parte da [[Suíça]].
'''Graf''' é um [[título nobiliárquico]] da [[Nobreza alemã|nobreza germânica]], equivalente ao '''[[conde]]''' em [[Língua portuguesa|português]] (derivado do [[comes]] [[latim|latino]]) e ao '''count''' da [[nobreza britânica]]). Imediatamente superior a ''[[freiherr]]'' ("[[barão]]") e inferior a ''[[raugrave|raugraf]]''.
 
Primeiramente, até o [[século XV]](15), um '''graf''' obrigatoriamente exercia autoridade ou jurisdição sobre um território conhecido como um '''Grafschaft''', literalmente '''condado''', mas após esta data o título passou a ser usado apenas como grau de [[nobreza]].
Sua origem é incerta; [[Paulo, o Diácono]] escreveu (em [[latim]]) por volta de [[790|790 d.C.]]: "o conde dos [[bávaros]], que eles chamam ''gravio'', que governava [[Bolzano]] e outras praças-forte…";<ref>''[[Historia gentis Langobardorum]]'', V.xxxvi</ref>, isto leva a crer que o termo seja de origem [[Línguas germânicas|germânica]], embora uma associação com o [[Língua grega|termo grego]] ''graphēin'' (tradução para o [[Língua portuguesa|português]]: "escrever") já tenha sido sugerida, mas imediatamente rejeitada como correta.
 
Desde agosto de [[1919]], na [[Alemanha]], '''graf''' e todos os outros títulos da [[nobreza alemã]] passaram a ser considerados como parte integrante do sobrenome dos titulares e de seus descendentes que ainda residiam na [[Alemanha]]. <ref>Segundo o artigo 109 da [[Constituição de Weimar#Seção 1: O Indivíduo|Constituição de Weimar]], criada na fundação da [[República de Weimar]], em decorrência da dissolução do [[Império Alemão]] em [[1918]]</ref>.
 
O título nobiliárquico de [[conde]]: graf também era utilizado na [[nobreza]] da [[Áustria]] e de outros territórios dominados pelos [[Habsburgo]], como a [[Hungria]], as terras [[Eslavos|eslavas]], o [[Liechtenstein]] e em boa parte da [[Suíça]].
 
Primeiramente, até o [[século XV]](15), um '''graf''' obrigatoriamente exercia autoridade ou jurisdição sobre um território conhecido como um '''Grafschaft''', literalmente '''condado''', mas após esta data o título passou a ser usado apenas como grau de [[nobreza]].
 
Os [[Título nobiliárquico|títulos nobiliárquicos]] de graf (conde) agraciados na primeira metade do [[Sacro Império Romano-Germânico]]([[962]]-[[1806]]), frequentemente estavam relacionados à jurisdição ou a autoridade sobre um território, ou ao exercício de alguma função pública e representavam concessões especiais, tanto em termos de autoridade quanto de posição. Após o [[século XV]](15), membros da [[nobreza]] receberam o título de '''graf''' mas sem que lhe estivesse adstrita qualquer função pública, somente como grau de [[nobreza]]. Apenas os títulos nobiliárquicos mais importantes permanecem em uso até a actualidade.