Procônsul: diferenças entre revisões

94 bytes removidos ,  3 de abril de 2014
sem resumo de edição
m (A migrar 27 interwikis, agora providenciados por Wikidata em d:q2912782)
{{Sem-fontes|data=junho de 2010| arte=| Brasil=| ciência=| geografia=| música=| Portugal=| sociedade=|1=|2=|3=|4=|5=|6=}}
{{Ver desambig|este=o cargo político romano|o gênero de primatas catarrinos|Proconsul}}
O '''procônsul''' (''proconsul'', em [[latim]]) era o governador de uma [[província romana]].
== República ==
 
Durante a [[República Romana]], o procônsul era um [[cônsul]] cujo ''[[imperium]]'' era prorrogado por um ano. Tais funcionários serviam principalmente em guerras, quando o número de funcionários regularmente eleitos (cônsules e [[pretor]]es) não era suficiente para ocupar todos os cargos de generalato do exército; um general bem-sucedido (um cônsul) também podia ser designado procônsul de maneira a manter o seu comando, após o termo de seu consulado.
 
Com a criação das [[província romana|províncias romanas]], competia ao [[senado romano|Senado]] nomear os governadores provinciais, o que era feito por meio de ''[[senatus consultum|senatus consulta]]'' que designavam cidadãos romanos quer como procônsules, quer como propretores. Para as províncias mais tranqüilas, o Senado nomeava [[propretor]]es (''propraetores'', em [[latim]]), que haviam exercido a pretura no ano anterior. Para governar as províncias mais difíceis (na fronteira, por exemplo), geralmente com contingentes militares, o Senado designava procônsules (''proconsules''), que haviam servido como cônsul no ano anterior. Em ambos os casos, os funcionários mantinham, nas províncias, o mesmo nível de ''imperium'' de que gozavam no ano anterior, como cônsules ou pretores, o que lhes dava uma autoridade quase ilimitada nos assuntos provinciais.
== Dominato ==
 
Durante o [[Dominato]], as reformas administrativas de [[Diocleciano]] e de [[Constantino]] reorganizaram a estrutura provincial do [[império Romano|Império]], dividindo-o em [[prefeitura romana|prefeitura]]s, e estas em [[diocese romana|diocese]]s por sua vez subdivididas em [[província romana|províncias]] ou eparquias. Os governadores destas últimas recebiam títulos diversos - procônsul, ''corrector provinciae'', ''moderator provinciae'', ''praeses provinciae'' etc. Evidentemente, a realidade política do Império naquela altura não era a mesma da época da [[repúblicaRepública romanaRomana|República]] e do [[principado romano|Principado]]; com isso, o governador provincial (qualquer que fosse o seu título) perdera muito de sua autoridade (o poder militar, por exemplo, havia passado para funcionários estritamente militares, como o ''[[dux]]'' e o ''[[magister militum]]'').
 
== Analogia moderna ==