Diferenças entre edições de "República Autônoma da Crimeia"

57 bytes adicionados ,  12h12min de 9 de maio de 2014
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 200.139.157.154 para a última revisão de 200.198.205.20, de 19h20min de 5 de maio de 2014 (UTC))
A '''República Autônoma da Crimeia''' ({{lang-uk|Автономна Республіка Крим}}, [[transl.]] ''Avtonomna Respublika Krym''; {{lang-ru|Автономная Республика Крым}}, transl. ''Avtonomnaya Respublika Krym''; {{lang-crh|''Qırım Muhtar Cumhuriyeti''}}, em [[alfabeto cirílico|cirílico]] Къырым Мухтар Джумхуриети)<ref>{{citar web | url = http://www.bbc.com/news/world-europe-26367786 | data = 11 de março de 2014 | acessodata = 20 de março de 2014 | título = Why Crimea is so dangerous | publicado = [[BBC News]]}}</ref> é uma [[república autônoma]] situada na região oeste da [[Rússia]], localizada na [[península da Crimeia]], na costa norte do [[Mar Negro]]. A república abrange praticamente toda a península, com exceção da cidade de [[Sebastopol]].
 
Devido à instabilidade política recente na região e à [[Intervenção militar da Rússia na Ucrânia em 2014|ocupação por tropas militares russas]],<ref>{{citar web |url=http://www.ibtimes.com/russian-ships-arrive-ukraines-crimean-coast-fears-mount-over-russian-invasion-region-1557639 |título =Russian Ships Arrive On Ukraine's Crimean Coast As Fears Mount Over Russian Invasion In the Region |autor = Harress, Christopher |data= 24 de fevereiro de 2014 |acessodata = 21-3-2014 |obra = [[International Business Times]] | língua = inglês }}</ref><ref>{{citar web | autor = Sullivan, Tim| título = Russian troops take over Ukraine's Crimea region|url=http://news.yahoo.com/russian-troops-over-ukraines-crimea-region-200052097.html|publicado = [[Associated Press]]|data=1 de março de 2014 | acessodata = 21-3-2014 | língua = inglês}}</ref> a [[soberania]] nacional sobre a península está sendo motivo de disputas entre a [[Rússia]] e a [[Ucrânia]] desde março de 2014.<ref name="BBCprofileCrimea">{{citar web | url = http://news.bbc.co.uk/2/hi/europe/country_profiles/6080890.stm | título = Regions and territories: Crimea | publicado = [[BBC News]] | data = 22 de novembro de 2011 | acessodata = 20 de março de 2014}}</ref><ref>[http://www.globalsecurity.org/military/world/ukraine/arc.htm Autonomous Republic of Crimea] - GlobalSecurity.org</ref><ref>[http://www.kmu.gov.ua/control/en/publish/printable_article?art_id=301361 Autonomous Republic of Crimea] - Portal do Governo da República Autônomo da Crimeia</ref> Em 11 de março de 2014, o [[parlamento da República Autônoma da Crimeia]] adotou uma [[Declaração de independência da Crimeia|declaração de independência]], visando separar-se da Ucrânia antes de realizar um [[referendo]].<ref>{{citar web|título = Crimea parliament declares independence from Ukraine ahead of referendum|url=http://rt.com/news/crimea-parliament-independence-ukraine-086/|publicado = RT.com|acessodata = 13 March 2014|data=11 de março de 2014|citação = The parliament of the Autonomous Republic of Crimea has adopted an independence declaration from Ukraine which is necessary for holding a March 16 referendum.}}</ref> Em 16 de março de 2014 [[Referendo na Crimeia de 2014|uma maioria contundente de eleitores votou a favor da independência da Crimeia da Ucrânia]], e a favor de sua integração à Rússia.<ref>{{citar web | url = http://www.bbc.com/news/world-europe-26606097 | título = Crimea referendum: Voters 'back Russia union' | data = 16 de março de 2014 | publicado = [[BBC News]] | acessodata = 20-4-2014 | língua = inglês}}</ref><ref>{{citar web | url = http://www.reuters.com/article/2014/03/16/us-ukraine-crisis-idUSBREA1Q1E820140316 | título = Crimeans vote over 90 percent to quit Ukraine for Russia | publicado = [[Reuters]] | data = 16 de março de 2014 | língua = inglesa | acessodata = 20-4-2014 | autor = Mike Collett-White e Ronald Popeski}}</ref> Após o referendo, os legisladores da Crimeia votaram formalmente tanto pela separação da Ucrânia como o pedido para fazer parte da [[Federação Russa]]. A legitimidade e a legalidade da votação foi rejeitada pelo governo da Ucrânia e pela maioria da comunidade internacional, com poucas exceções.<ref>{{citar web |url=http://www.nytimes.com/2014/03/18/world/europe/european-union-ukraine.html?hpw&rref=world&_r=0|obra = [[The New York Times]]| título = Lawmakers in Crimea Move Swiftly to Split From Ukraine|data=17 de março de 2014|acessodata = 17-3-2014 | língua = inglês }}</ref> Em 18 de março de 2014, o [[presidente da Rússia]], o [[primeiro-ministro da Crimeia]] e o prefeito de Sebastopol assinaram em conjunto um acordo para que a Crimeia e Sebastopol se reunificassem à Rússia e novamente passassem a fazer parte, oficialmente e definitivmente, daà Federação Russa.<ref>{{citar web| título = Kremlin: Crimea and Sevastopol are now part of Russia, not Ukraine|url=http://www.cnn.com/2014/03/18/world/europe/ukraine-crisis/| língua = inglês | data = 18 de março de 2014 | publicado =CNN}}</ref>
 
Desde cerca de 700 a.C., a península foi dominada por diferentes reinos, impérios e etnias, tendo sido total ou parcialmente controlada por [[cimérios]], [[antigos búlgaros]], [[Grécia Antiga|gregos]], [[citas]], [[Roma Antiga|romanos]], [[Godos da Crimeia|godos]], [[hunos]], [[cazares]], [[Principado de Rus'|rus' kievanos]] (os precursores dos Estados modernos da [[Bielorrússia]], [[Ucrânia]] e [[Rússia]],<ref name="Plokhy2006">{{citar livro |título = The Origins of the Slavic Nations: Premodern Identities in Russia, Ukraine, and Belarus |autor = Plokhy, Serhii |ano = 2006 |editora = Cambridge University Press |local = Nova York |id = ISBN 978-0-521-86403-9 |página = 10–15 |url=http://assets.cambridge.org/97805218/64039/excerpt/9780521864039_excerpt.pdf |citação = For all the salient differences between these three post-Soviet nations, they have much in common when it comes to their culture and history, which goes back to Kievan Rus', the medieval East Slavic state based in the capital of present-day Ukraine. |accessdate=2010-04-27}}</ref>) os [[Império Bizantino|bizantinos]], [[Veneza|venezianos]], [[Gênova|genoveses]], [[kiptchaks]], a [[Horda Dourada]], [[Império Otomano|turcos otomanos]], o [[Império Russo]], a [[União Soviética]], a [[Alemanha nazista]], a [[Ucrânia]] e agora, possivelmente, a Federação Russa.
Utilizador anónimo