Abrir menu principal

Alterações

1 250 bytes adicionados, 17h12min de 12 de maio de 2014
sem resumo de edição
# infraestrutura para exploração da mina
# usina de beneficiamento (ou planta de processamento)
# transportador de minério entre mina e usina de 9 km de extensão
# estação de carregamento de trens ('''TLO'''<ref group="nota">Do inglês ''train loadout''.</ref>)
# ramal ferroviário de até a [[Estrada de Ferro Carajás]], já existente
# duplicação (504 km) e remodelamento de linhas (226 km) da ferrovia existente
 
Os estudos de engenharia foram iniciados em 2005. A licença de instalação foi emitida pelo [[IBAMA]] em julho de 2013. O início da operação está previsto para o segundo semestre de 2016, com alcance do volume nominal de produção em 2018. O investimento total orçado é de US$ 19,49 bilhões, cerca de R$ 40 bilhões, sendo cerca de US$ 8 bilhões destinados às instalações da mina e da usina (itens 1 a 4 da lista acima). Prevê-se que o empreendimento criará 5200 empregos diretos na fase de implantação e 2600 na fase de operação. No momento de pico, a previsão de mobilização é de 30 mil trabalhadores, entre empregados diretos e indiretos, e incluindo os temporários<ref name="Vale1">Vale - ''Projeto Ferro Carajás S11: Um novo impulso ao desenvolvimento sustentável do Brasil'', disponível em http://saladeimprensa.vale.com/_arquivos/Final%20-%20Book%20S11D%20-%20PORT.pdf, acessado em 08/11/2013.</ref><ref name="Maraba1"> Marabá Notícias - ''S11D: Matéria especial mostra os impactos do megaprojeto da Vale'', disponível em http://www.marabanoticias.com/noticias/economia/840-s11d-materia-especial-mostra-os-impactos-do-megaprojeto-da-vale, acessado em 08/11/2013.</ref><ref name="WP">Worley Parsons - ''Serra Sul Project'', disponível em http://www.worleyparsons.com/Projects/Pages/S11D(SERRASULPROJECT).aspx, acessado em 08/11/2013.</ref><ref name="SKM">SKM - ''S11D Iron Ore project'', disponível em http://www.globalskm.com/About-SKM/Key-Projects/Items/S11D-Iron-Ore-project-Brazil.aspx, acessado em 08/11/2013.</ref><ref name="Vale2">Vale, ''Vale obtém licença de instalação para o projeto S11D'', disponível em <http://www.vale.com/PT/investors/home-press-releases/Press-Releases/Paginas/vale-obtem-licenca-de-instalacao-para-o-projeto-s11d-.aspx, acessado em 22/11/2013.</ref><ref name="Goncalves">Gonçalves, R. - ''O Melhor Minério de Ferro'', '''in''' Revista ''In the Mine'', agosto/setembro de 2013, pp. 16 a 21.</ref>.
|-
|}
 
== Fatos básicos ==
O minério será beneficiado em sua umidade natural<ref group="nota">Isto é, não receberá adição de água nem passará por nenhum processo de secagem.</ref>. Com isso, o índice de reutilização de água chegará a 86% e não será necessária a construção de [[barragem de rejeitos]]. A expectativa de aproveitamento do material alimentado é de 100%.
Será empregado o conceito de mina sem caminhões (''truckless mining''): em lugar de [[Caminhão fora-de-estrada|caminhões especiais]], serão usadas correias para transportar o minério da mina para a usina de beneficiamento.
O projeto visa reduzir o consumo de combustível em 77%, o de eletricidade em 18 mil MWh<ref group="nota">Unidade escrita erradamente como MW(''sic'') no documento consultado.</ref> e a emissão de [[dióxido de carbono]] em 77%.
Outra inovação será a execução de grande parte dos prédios em estrutura metálica, o que resulta em menor uso de concreto e possibilita a pré-montagem em módulos em um canteiro localizado a 45km de distância. Serão ao todo 109 módulos, com peso de até 1300 t e dimensões máximas 52,5 x 18,2 x 24,1 m<ref name="Goncalves"/>.
 
 
== Ligações externas ==
1 118

edições