Fernando II, Duque de Bragança: diferenças entre revisões

1 byte adicionado ,  10h21min de 21 de novembro de 2006
sem resumo de edição
m (Fernando II de Bragança movido para Fernando II, Duque de Bragança: critério de nomenclatura de nobres)
Entre as escrituras existentes de doações e privilégios dados ao Ducado de Bragança e guardados num certo [[cofre]] em [[Vila Viçosa]], o vedor da fazenda diz ter encontrado cartas onde o Duque de Bragança receoso da inimizade do novo Rei, tentava ganhar aliados em [[Castela]]. A partir das cópias mandadas executar por D. João II dessas mesmas cartas, o Duque de Bragança foi julgado em [[Évora]], condenado à morte e executado em [[20 de Junho]] de [[1483]]. D. Manuel I viria a anular este processo mais tarde, em [[1500]], e a devolver as terras e os títulos ao seu filho, D. Jaime.
 
Não se pode precisar se D. João II tinha razão ou se tudo não passou de pura suspeita, que aproveitou para se desfazer do duque e da Casa de Bragança, pois na sentença confiscou-lhe todos os bens que passaram para a coroa. Realmente, D. João II parece ter excedido-se excedido nos cenários do julgamento, mandando até decorar a sala onde se procedeu ao julgamente no paço, onde o Rei se instalara, com panos onde figuravam cenas da história de [[Trajano]], com exemplos de "severidade e justiça" desse [[Lista de imperadores romanos|imperador de Roma]].
 
O duque casara duas vezes; a primeira em [[1447]], tendo apenas 17 anos de idade, com [[Leonor de Meneses|D. Leonor de Meneses]] filha de [[Pedro de Meneses|D. Pedro de Meneses]]; a segunda ([[1472]]) com D. Isabel, filha do [[Fernando, Duque de Viseu|infante D. Fernando]].
Utilizador anónimo