Diferenças entre edições de "Cidade Maurícia"

291 bytes adicionados ,  03h44min de 25 de maio de 2014
sem resumo de edição
m (Revertidas edições por 177.179.27.169 para a última versão por EmausBot (usando Huggle))
[[Imagem:Recife-Map1665.jpg|thumb|right|250px|Mapa holandês de 1665 que mostra Maurícia (''de Stadt Mauritius'') e o Istmo do Recife (''Reciffo''). Ambos estão conectados por uma ponte, mas aparecem no mapa como entidades geopolíticas distintas, sendo Recife muito inferior em urbanismo quando comparada a sede da Niew Holland, preservando ainda o padrão aglomerado português verificado em Olinda e divergente das urbes reais como Filipéia e São Cristóvão, por exemplo.]]
'''Cidade Maurícia''', também '''Mauriciópolis''' ou, em [[Língua holandesa|holandês]], '''Mauritsstad''', foi o nome de uma parte da cidade do [[Recife]] durante o período do [[Nova Holanda|Brasil holandês]]. Maurícia foi construída a partir de 1638 na [[Ilha de Antônio Vaz]] pelo conde [[João Maurício de Nassau-Siegen]], à época governador colonial de [[Pernambuco]]. A designação "Cidade Maurícia" persistiu até 1654, ano da expulsão dos holandeses pelos luso-brasileiros.<ref name="HUMANAE">Neves, A.L.; Mendonça Júnior, J.L. ''[http://www.esuda.com.br/revista/final/artigos/Lemoine_Mendonca-Junior.pdf Os edifícios religiosos e a estrutura urbana dos bairros de Santo Antônio e São José – 1654-1800.]'' Humanae, v.1, n.1, 2007.</ref>
 
Utilizador anónimo