Diferenças entre edições de "A Obra de Arte na Era de Sua Reprodutibilidade Técnica"

sem resumo de edição
'''''A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica''''' (no original em alemão, ''Das Kunstwerk im Zeitalter seiner technischen Reproduzierbarkeit'') é um ensaio publicado pela primeira vez em 1936, e, poteriormente, em 1955, do crítico cultural, filósofo e sociólogo [[Walter Benjamin]], que tem sido influente nas áreas de Estudos Culturais, influência da mídia, teoria da arquitetura<supref>1''Brian Elliott, Benjamin para Arquitetos, Routledge, Londres, 2011.''</supref> e história da arte. O ensaio foi produzido em um esforço para descrever uma teoria materialista da arte, que seria "útil para a formulação das exigências
revolucionárias na política da arte". Ele argumentou que, na ausência de qualquer valor ritual tradicional, a arte na era da reprodução mecânica
seria inerentemente baseada na prática da política.<supref>2''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo IV.''</supref><nowiki> </nowiki>Para tal, o autor fez uma reflexão sobre como a reprodutibilidade
técnica causou uma deterioração da "aura", que estaria ligada ao aqui e
agora da obra de arte; a partir do advento de tal reprodutibilidade
<nowiki> </nowiki>alterado graças à tecnologia industrial vigente. Neste cenário abrem-se
<nowiki> </nowiki>as portas para o valor de exposição, onde o fundamental é distribuir
cópias e faturar em cima da distribuição da arte.³<ref>''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo V.''</ref>
==Walter Benjamin==
'''Walter Benedix Schönflies Benjamin''' (Berlim, 15 de julho de
Para o autor, “a produção artística começa com imagens a serviço da
magia. O que importa, nessas imagens, é que elas existem, e não que
#sejam vistas.”<ref>''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo V.''</ref>
sejam vistas.”<sup>4</sup>
<nowiki> </nowiki>Ou seja, em relação ao “valor de culto”, a importância de uma obra de
arte se dava a partir de sua função ritual, antes mágico e depois
== Aura da Obra de Arte: O Aqui e Agora ==
O conceito de [[Aura (arte)|aura]], apropriado por Benjamin, é definido como  “uma figura singular, composta de elementos espaciais e temporais: a aparição única de uma
coisa distante por mais perto que ela esteja.”<supref>5''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era de sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo III.''</supref>
<nowiki> </nowiki>Tal conceito compreende, basicamente, três noções relativas à obra de
arte: originalidade, autenticidade e unicidade, que correspondem a
aborda em seu ensaio justamente sobre a veracidade de cinema e
fotografia serem considerados como obras de arte, já que são resultados
de uma mentalidade capitalista em ascensão.<supref>6''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo IX''</supref> <supref>7''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo VI.''</supref>
<nowiki> </nowiki>Benjamin faz uma comparação entre teatro e cinema, fotografia e
pintura, de como a aura foi deturpada ao longo dos anos e de como a
burguesa.
{{referências}}
{{Título em itálico}}
# ''Brian Elliott, Benjamin para Arquitetos, Routledge, Londres, 2011.''
# ''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo IV.''
# ''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo V.''
# ''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo V.''
# ''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era de sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo III.''
# ''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo IX.''
# ''Walter Benjamin, A Obra de Arte na Era da sua Reprodutibilidade Técnica, 1936, capítulo VI.''
== {{Ligações externas}} ==
* [http://baixacultura.org/biblioteca/artigos-ensaios-papers/1-1-a-obra-de-arte-na-era-de-sua-reprodutibilidade-tecnica/ A Obra de Arte na Era de Sua Reprodutibilidade Técnica, Walter Benjamin] {{pt}}
29

edições