Horácio de Matos: diferenças entre revisões

3 bytes adicionados ,  16h57min de 15 de junho de 2014
m
sem resumo de edição
m
'''Horácio Queirós de Matos''' (''Chapada Velha'' de [[Brotas de Macaúbas]], [[18 de março]] de [[1882]] — [[Salvador (Bahia)|Salvador]], [[15 de maio]] de [[1931]]) foi um [[política|político]] e [[Coronelismo|coronel]] do [[Sertão brasileiro|sertão]] [[Bahia|baiano]] da primeira metade do [[século XX]].
 
Horácio de Matos foi chefe de um verdadeiro exército de [[jagunço]]s, envolvendo-se em diversas lutas armadas ao longo da vida - inclusive de forma capital na perseguição à [[Coluna Miguel Costa-Prestes]].
 
Sua trajetória política principia ao ganhar a patente de tenente-coronel da Guarda Nacional, herdando de um tio o comando da família e, após muitas lutas contra adversários, tornou-se senhor absoluto de vasta região da [[Chapada Diamantina]]; Horácio foi intendente de Lençóis, então rico centro minerador, Senadorsenador estadual, verdadeiro símbolo do coronelismo que pautou a política brasileira durante a [[República Velha]].
 
Apesar de uma vida pautada pelo belicismo, almejava o desarmamento do sertão e, quando este finalmente ocorre, morre assassinado em circunstâncias misteriosas, após ter sido imotivadamente preso pelo governo [[Era Vargas|getulista]] instalado na capital baiana.
8

edições