Diferenças entre edições de "Kurmanbek Bakiyev"

Sem alteração do tamanho ,  06h32min de 26 de junho de 2014
m
general cleanup utilizando AWB
m (general cleanup utilizando AWB)
| profissão = engenheiro
}}
'''Kurmanbek Saliyevich Bakiyev''' (em [[língua quirguiz|quirguiz]] Курманбек Сали уулу Бакиев, {{lang-ru|Курманбек Салиевич Бакиев}}; [[Masadan]], [[1 de agosto]] de [[1949]]) é um político do [[Quirguistão]]. Bakiyev foi empossado [[presidente do Quirguistão]] em [[25 de março]] de [[2005]], data em que subiu ao poder com a [[Revolução das Tulipas]].
 
No governo, Kurmanbek Bakiyev manteve a política repressiva do antecessor, [[Askar Akayev]].<ref name="folha">[http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u717946.shtml Presidente do Quirguistão rejeita renúncia e alerta para "desastre humanitário"] – ''[[Folha Online]]'', 8 de abril de 2010 (visitado em 8-4-2010)</ref> Ele foi re-eleito nas [[Eleições presidenciais no Quirguistão em 2009|eleições presidenciais de 2009]], sob grande suspeita de fraude. A imprensa [[Rússia|russa]], que controla grande parte dos meios de comunicação quirguizes, promoveu uma campanha contra Bakyiev em abril de 2010, ao mesmo tempo em que ele se aproximou dos [[Estados Unidos]].<ref name="attackbakiyev">[http://www.jamestown.org/programs/edm/single/?tx_ttnews%5Btt_news%5D=36226&tx_ttnews%5BbackPid%5D=27&cHash=5f81ad077b Russian Mass Media Attack Bakiyev]. Eurasia Daily Monitor Volume: 7 Issue: 63. April 1, 2010. 2009-09-10.</ref> Bakyiev, que havia prometido desativar a [[Base aérea de Manas|base militar americana]] de [[Manas (Quirguistão)|Manas]], desistiu de fazê-lo quando o governo de [[Barack Obama]] ofereceu melhores condições financeiras para o aluguel da base.<ref name=BBC/>
Em 16 de abril de 2010, Bakiyev formalizou sua renúncia, durante período de fuga no [[Cazaquistão]] e nove dias depois de ter sido destituído.<ref>[[Folha Online]]. (16 de abril de 2010). [http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u721798.shtml Após deixar o país, presidente deposto quirguiz formaliza renúncia], acesso em28 de abril de 2010</ref>
 
{{ref-sectionreferências|Notas e referências}}
 
== {{Páginas externas}} ==
83 263

edições