Abrir menu principal

Alterações

18 bytes adicionados, 22h50min de 12 de julho de 2014
sem resumo de edição
 
== História ==
Existe pouca informação concreta acerca dos primeiros governantes de Mágada. As fontes mais importantes são as Crónicas Budistas do [[Sri Lanka]], as [[Puranas]], e vários outros textos Jainistas e Budistas. Mas segundo a análise destas fontes podemos ver que Mágada foi governada por várias dinastias, a primeira foi a [[dinastia de Briadrata]], que governou entre cerca de {{AC|1700|x}} a {{AC|799|x}}. Esta dinastia foi sucedida pela [[dinastia de Pradiota]] ({{AC|799-684|x}}). Depois em {{AC|684|x}} esta dinastia foi substituída pela [[dinastia Harianka]] ({{AC|684-413|x}}). O rei [[Bimbisara]] da dinastia Harianka desempenhou um papel activo na política de expansão, conquistando os Anga, localizados naquilo que é hoje a Bengala Ocidental. Após a morte de Bimbisara às mãos do seu filho, [[Ajatasatru]], a princesa viúva de [[KosalaReino de Côssala|Côssala]] morreu de desgosto, causando a que o rei {{ilc|Prasenajita||Prasenajit}} revogasse a oferta de Kashi e por isso iniciando a guerra entre [[Kosala]]Côssala e Mágada. Ajatasatru ficou encurralado numa emboscada e foi capturado junto com o seu exército; mas num tratado de paz ele, o seu exército, e Kashi foram devolvidos a Mágada, e ele casou com a filha de Prasenajita.
 
Os registros diferem ligeiramente em relação a qual foi a causa da guerra entre Ajatasatru e a [[República de Licchavi]]. Parece que Ajatasatru enviou um ministro, que por três dias trabalhou para minar a união entre Licchavi e Vaishali. Para lançar o seu ataque atravessando o rio Ganga ([[Ganges]]), Ajatasatru teve que construir um forte numa nova capital chamada [[Pataliputra]], a qual [[Buda]] profetizou que se tornaria um grande centro de comércio. Divididos por desentendimentos os Licchavis foram facilmente derrotados assim que o forte foi construído. Os textos Jainistas dizem como Ajatasatru usou duas novas armas; uma catapulta e uma biga coberta, com uma maça suspensa, que já tem sido comparado aos tanques modernos.