Diferenças entre edições de "Memória virtual"

15 bytes adicionados ,  23h00min de 31 de julho de 2014
m
 
=== [[Linux (núcleo)|Linux]] em 32 bits ===
Na arquitetura x86 de 32 bits, o Linux pode endereçar até 4 [[GiB|GB]] de memória virtual (também chamado de espaço de endereçamento linear).<ref>GORMAN, Mel. '''Understanding the Linux virtual memory manager'''. Cap. 4. Upper Saddle River: Prentice Hall, 2004.</ref> Este espaço é dividido em dois: o espaço do núcleo (''kernel space'') e o espaço do usuário (''user space''). O primeiro é único e protegido das aplicações comuns, e armazena, além do próprio código do núcleo, uma estrutura que descreve toda a memória física; este espaço é limitado a um gibibytegigabyte (1024 [[MiB|MB]]). Cada aplicação recebe um espaço de endereçamento de até 3 GiB para armazenar o código e os dados do programa.
 
Caso a memória física seja menor do que a necessária para conter todas as aplicações, o Linux pode alocar espaço em meios de armazenamento diversos (disco rígido, dispositivo de rede e outros). Este espaço é tradicionalmente conhecido como espaço de troca (''[[Swapping|swap space]]''), embora o mecanismo adotado seja a paginação.
 
=== [[Windows]] em 32 bits ===
Analogamente ao Linux, as versões atuais do Windows de 32 bits usam um espaço de endereçamento de 4 GiB divididos em duas partes. Por padrão, o Windows reserva 2 GiB para o núcleo e permite que cada aplicação use até 2 GiB. Entretanto, é possível alterar essa configuração, e permitir que uma aplicação use até 3 GiB. Neste caso, obviamente, o espaço do núcleo será reduzido para um [[gibibyte|gigabyte]] .<ref>RUSSINOVICH, Mark E.; SOLOMON, David A. '''Microsoft Windows internals - Microsoft Windows Server 2003, Windows XP, and Windows 2000'''. 4. ed. Cap. 7. Redmond: Microsoft Press. 2005.</ref>
 
Diferentemente do Linux, o Windows usa apenas arquivos para paginação (''paging files''). Pode usar até 16 desses arquivos, e cada um pode ocupar até 4095 MiB de espaço em disco.
Utilizador anónimo