Diferenças entre edições de "Pontífice máximo"

31 bytes adicionados ,  13h22min de 14 de agosto de 2014
({{Religião na Roma Antiga}} em lugar de [[Roma Antiga}})
 
=== Sob o Império Romano ===
[[Ficheiro:CaesarAugustusPontiusMaximus.jpg|thumb|upright|esquerda|O imperador [[Augusto]] com as vestes de ''pontifex maximus''.<br><small>[[Museu Nacional Romano]]</small>]]
Após o assassinato de [[Júlio César]] em {{AC|44|x}}, seu aliado [[Marco Emílio Lépido]] foi selecionado como ''pontifex maximus''. Embora Lépido posteriormente fosse enviado para o exílio por [[Augusto]], que desejava consolidar seu poder, ele manteve o ofício sacerdotal até sua morte em {{AC|13|x}}, quando Augusto se autodenominou ''pontifex maximus'' e passou a exercer o direito de nomear outros pontífices. Assim, a partir de Augusto, a eleição dos pontífices e a adesão no colégio sagrado era considerado um sinal de favor imperial.<ref name=livius/> Com isto, ao imperador foi dada uma dignidade religiosa e a responsabilidade de todo o culto romano do Estado. A maioria dos autores afirma que o poder de nomear os pontífices não foi realmente utilizado como um ''instrumentum regni'', um poder do governo, mais apenas como um cargo simbólico.
 
40 125

edições