Abrir menu principal

Alterações

1 byte adicionado ,  06h00min de 1 de setembro de 2014
sem resumo de edição
O [[ateísmo Marxista-leninista]] defendeu firmemente o controle, repressão e eliminação da religião. Dentro de cerca de um ano da revolução, o Estado [[desapropriação|expropriou]] todos os bens de igrejas, incluindo os seus edifícios. No período de 1922 a 1926, 28 [[bispo]]s ortodoxos russos e mais de 1.200 [[sacerdote]]s foram mortos. Vários outros foram perseguidos.<ref name=autogenerated1>{{citar web| url=http://countrystudies.us/russia/38.htm |título= "Country Studies: Russia-The Russian Orthodox Church"|editora = U.S. Library of Congress|acessodata=3 abril 2008}}</ref>
 
Os [[Cristianismo|cristãos]] pertenciam a várias igrejas: [[Ortodoxia Oriental|ortodoxa]] (que possuía o maior número de seguidores), [[Catolicismo|católica]], [[Igreja Batista|batista]] e vários outras denominações [[Reforma Protestante|protestantes]]. A maioria dos muçulmanos na União Soviética eram [[sunita]]s. O [[judaísmo]] também tinha muitos seguidores. Outras religiões comcomo o [[budismo]] e [[xamanismo]], também eram praticadas em menor número.
 
==Políticas em relação a prática religiosa==
Utilizador anónimo