Abrir menu principal

Alterações

79 bytes removidos, 18h53min de 16 de outubro de 2014
sem resumo de edição
 
[[Ficheiro:Sgp2.JPG|thumb|esquerda|Matriz de São Gonçalo , no centro de São Gonçalo do Pará.]]
A criação do povoado de São Gonçalo do Pará teve ligação muito estreita com os surtos revolucionários dos mineradores da [[Capitania de Minas Gerais]], em [[1717]]. [[FelipeFilipe de Freitas Mourão]]-([http://eddymourao.vilabol.uol.com.br/folha005.html''Árvore Genealógica'']), [[portugal|português]], faiscador de ouro, trabalhava nas minas de [[Pitangui]] na época [[Brasil Colônia|colonial]]. Por estar envolvido em movimentos revolucionários contra a cobrança de impostos sobre ouro, fugiu junto com sua esposa, Estefânia de Mourão Bravo. Subiram em direção à nascente do [[Rio Pará (Minas Gerais)|Riorio Pará]] e encontraram com portugueses fugitivos de [[Ouro Preto|Vila Rica]] (Pero Gonçalves de AmarantoAmarante e Estácio Campos de Borgonha).
 
FelipeFilipe de Freitas foi convidado pelos portugueses para ser capataz de escravos. Dava ordens nos garimpos e nas roças; depois, saía em busca de vestígio de ouro. Ele e alguns escravos enveredaram pelas matas próximas ao rio Pará explorando o terreno, chegaram a um ribeirão cujas terras onde ficavam suas margens eram boas para o cultivo de plantações. Deram ao lugar o nome de ribeirão dos Morais. Construíram ranchos de pau-a-pique com reboco e recobertos de sapé.
 
Terminadas as construções no ribeirão, para lá se transferiram em [[18 de dezembro]] de [[1723]]. Entronizaram numa capela recém-construída a imagem de [[Gonçalo de Amarante|São Gonçalo do Amarante]], que traziam em suas bagagens. Era o santo a quem os portugueses tinham uma grande devoção.
 
FelipeFilipe prolongou suas andanças, levando consigo escravos, e chegou a um local com uma grande reserva de madeira de lei. Neste local, iniciaria a formação do primitivo arraial, que futuramente levaria o nome de São Gonçalo do Pará. Em 1735, deram por encerradas todas as construções, inclusive de uma capela com a imagem de São Gonçalo do Amarante. Houve a sugestão de se chamar este local de Pará Acima. FelipeFilipe de Freitas afirmou ter feito uma parada naquele local, perto das margens do Rio Pará, quando viera de Pitangui; por isso, o povoado receberia o nome de Paragem do Pará em [[7 de setembro]] de 1735.
 
De 1751 a 1755, uma nova igreja foi construída no mesmo local da antiga capela, com [[estilo barroco]]. Em 1750 o povoado passou a se chamar São Gonçalo do Pará, fazendo referência ao Rio Pará, o mesmo que trouxe os fundadores e hoje é linha divisória do atual município. Em 1870, o arraial de São Gonçalo do Pará foi feito distrito de Pitangui e anexado a Vila de [[Nossa Senhora]] da Piedade (Atual [[Pará de Minas]]).
126 550

edições