Resistência à tração: diferenças entre revisões

sem resumo de edição
Alguns materiais quebram, sem [[deformação plástica]], no que é chamado de [[ruptura frágil]]. Outros, que são mais [[dúctil|dúcteis]], incluindo a maioria dos metais, experimentarão alguma deformação plástica e, possivelmente, [[Estiramento (engenharia)|estiramento]] (formação de "pescoço") antes da fratura.
 
O [[limite de resistência à tração]] (LRT) é usualmente encontrado pela realização de um [[teste de tração]] e registrando-se a [[tensão aplicada]] ''versus'' a [[deformação]]. O máximo ponto da [[curva de tensão-deformação]] <!-- (see point 1 on the engineering stress/strain diagrams below) --> é o LRT.<ref>A. Garcia, J.A. Spim & C.A. dos Santos, Ensaios dos Materiais, LTC – Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., Rio de Janeiro, RJ, 2000.</ref><ref>S.A. de Souza, Ensaios Mecânicos de Materiais MetálicosMetálicoss: Fundamentos teóricos e práticos. 5.ed., Ed. Edgard Blucher Ltda, São Paulo, SP, 1982.</ref> <!-- It is an [[intensive and extensive properties|intensive property]]; therefore its value does not depend on the size of the test specimen. However, it is dependent on other factors, such as the preparation of the specimen, the presence or otherwise of surface defects, and the temperature of the test environment and material.
 
Tensile strengths are rarely used in the design of [[ductile]] members, but they are important in brittle members. They are tabulated for common materials such as [[alloy]]s, [[composite material]]s, [[ceramic]]s, [[plastic]]s, and [[wood]].