Diferenças entre edições de "Lista de anfíbios de Portugal"

546 bytes adicionados ,  15h03min de 23 de outubro de 2014
+ separadores
m (predefinições depreciadas)
(+ separadores)
{{Início dos separadores
|Separador-1= Lista de anfíbios de Portugal
|URL-1= Anexo:Lista de anfíbios de Portugal
|Separador-2= Lista de aves de Portugal
|URL-2= Anexo:Lista de aves de Portugal
|Separador-3= Lista de mamíferos de Portugal
|URL-3= Anexo:Lista de mamíferos de Portugal
|Separador-4= Lista de peixes de Portugal
|URL-4= Anexo:Lista de peixes de Portugal
|Separador-5= Lista de répteis de Portugal
|URL-5= Anexo:Lista de répteis de Portugal
|Separador-6=
|URL-6=
|bordure=
|fond onglets=#00FF00;
|fond cadre=
|arrondi=.2em
}}
__NOTOC__
A '''lista de anfíbios de Portugal''' inclui todas as espécies de [[rã]]s, [[sapo]]s, [[salamandra]]s e [[Tritão (anfíbio)|tritões]] existentes em [[Portugal]]. A lista inclui 20 espécies e está organizada por [[Ordem (biologia)|ordem]] e [[família (biologia)|família]]. A [[Península Ibérica]] é uma zona de elevado número de [[endemismo|espécies endémicas]], incluindo várias espécies de [[anfíbio]]s. Isto deve-se a que, durante a última [[glaciação]], várias espécies se refugiram nas penínsulas do [[sul da Europa]]<ref>{{citar jornal |ultimo=Hewitt |primeiro=G. |autorlink= |coautores= |ano=2000 |mes= |titulo=The genetic legacy of the Quaternary ice ages. |jornal=Nature |volume= 405|numero= |paginas=907-913 |id= |url= |acessadoem=[[1 de Agosto]] de [[2008]]}}</ref>. São endémicas da Península Ibérica: a [[salamandra-lusitânica]], o [[tritão-ibérico]], o [[sapo-parteiro-ibérico]], a [[rã-de-focinho-pontiagudo]] e a [[rã-ibérica]].
144 046

edições